12 de outubro de 2017

Seja bem vinda

As vezes você não consegue, impedir aquilo que esta entranhado na sua alma. Aquilo que esta ali com você todos dias, mesmo que te ferindo, ela sempre estava. Você a ignora, força ela ir embora, porém ela continua ali sentada no pé da sua cama. Te encarando, vendo até aonde você vai. Até em que buraco você vai se enfiar. Porque no fim ela vai jogar a corda, e vai te buscar. Ela vai te abraçar, ela vai estar lá, ela vai estar apenas lá. Não minta para mim, ao dizer que ela tinha ido embora. Ela nunca foi, e nem vai ir. Por mais que você a expulse, ela estara ao seu lado. Ela viu você comer todos aqueles pães, aqueles salgadinhos, aqueles litros de refrigerantes, pizzas, esfirras, entre tantas porcarias que você colocou dentro de si. Ela te viu subir na balança várias vezes, e chorar. Ela te viu apertando as dobras que fazem na sua barriga. Ela te viu tentar vestir aquela calça nova, e ela não entrar. Ela te viu chorar no provador, ela estava lá. A todo momento, a toda hora. Você se questiona porque ela não impediu? Porque ela não te parou ali mesmo? A resposta é simples, você não quis. Você não enxergava ela, mas ela enxergava cada detalhe de você. Mas você estava vendada, estava sendo escrava da comida, estava sendo engordada, como aqueles bois e vacas no pasto. Ela estava esperando você procura-la. Você sabia que não seria fácil, que primeiro vem a dor. Vozes ecoam dentro da sua cabeça, todos os piores xingamentos.  Ela te faz ficar de calcinha e top, e medir cada canto do seu corpo. Você chora, mas ela continua quieta apenas observando. Te faz subir na balança, e os números crescem de uma tal forma, que o peso do mundo parece que esta nas suas costas. Tudo esta embaçado, tudo esta dolorido demais. Apertado demais. Você a quer de volta, você não sabe aonde estava com a cabeça, quando a expulsou. Você diz, coisas como "eu queria ser normal", "eu queria compartilhar", "eu queria viver a minha vida". EU QUERIA TER UMA VIDA. Mas você se da conta, que ela é você, e você é ela. Mas ela esta furiosa por estar presa dentro de um corpo horroroso. Você se abraça, e diz a si mesma. Eu estou de volta, e tudo vai entrar nos eixos. Nada pode me parar, sou feita de aço, sou vazia, sou pura, limpa, e por dentro sou cor de rosa. E isso nunca vai mudar. Seja bem vinda de volta Ana...


Aprenda a ser sozinha

Eu sempre fui uma pessoa muito sozinha. Afinal, vivi parte da minha vida em companhia dos livros, ou da minha mochila rosa. Para quem não sabe, na infância eu não morei com os meus pais. Minha mãe, resolveu não levar a relação dela com meu pai a frente. E também optou por não cuidar de mim, então ela praticamente me "deu" para minha "madrinha". Vivi dos 1 ano aos 13, na casa dessa mulher que não considero minha madrinha. Minha infância foi muito traumática, passei por muitos eventos dos quais muitos minha mãe não tem nem conhecimento. ( não quero entrar em detalhes sobre isso ) Mas por estar numa casa de pessoas que não gostavam de mim. E que me tratavam mal, mesmo minha mãe pagando pra eles "cuidarem" de mim. Eu sempre ficava sozinha, depois de fazer os deveres que eles mandavam. Me lembro sentar na minha mala rosa, na area de serviço e ficar horas ali quieta encarando a máquina de lavar, ou o tanque. Me perguntando como as crianças passavam suas tardes. Depois dos 13, houve uma confusão entre minha mãe e a tal madrinha. Então eu recebi minha carta de liberdade. Morei sozinha, dos 13 aos 21. Sempre estive sozinha, dormia sozinha, acordava sozinha, tinha algumas amigas na escola. Mas eu era proibida de levar qualquer pessoa para minha casa. Minha mãe sempre estava em cima, porque tinha medo.
Mas infelizmente quando comecei a namorar. Por volta dos 19, a doença estava explodindo na minha mente e as coisas mudaram. E dos 21 para os 22, eu comecei a morar com meu marido. Eramos apenas amigados, mas eu acabei suprindo muita coisa em cima dele. Ou seja, ele tinha que me dar amor de pai, de amigo, mãe, irmãos, primos, tios, tias, namorado, marido, e assim vai. Quando ele tinha que me deixar sozinha, eu chorava, fazia birra, fazia bico, batia o pé. Eu sentia que isso não era normal, mas eu nunca consegui controlar. Foi difícil, deixar esse lado meu. Mas hoje em dia, eu ainda acabo suprindo alguns sentimentos em algumas pessoas. E infelizmente, eu sempre, sempre me machuco. Porque enquanto eu quero estar perto, ajudar, apoiar, a pessoa magicamente enjoa de mim. Não sei bem dizer o porquê, eu sempre dou espaço para as pessoas. Tento ser o mais sincera possível, mas eu sou como um band - aid, eu curo, e depois sou jogada fora.  ~ queria entender ~
Mas depois de alguns dias refletindo sobre o assunto. Eu pensei, e acabei tendo a certeza que preciso aprender a lidar com a solidão. Que preciso aprender que nada é para sempre, e quem quer fica. Não podemos obrigar ninguém, eu estou cansada de tentar. Cansada mesmo... E sejamos francos, para alguém gostar da gente, a gente tem que gostar de nós mesmo. Então Lua, aprenda a lidar com sua solidão, afinal ela pode voltar a ser sua amiga, e aposto que ela não vai te abandonar.





10 de outubro de 2017

TAG: Essa sou eu em imagens

Eu fui no blog da nossa querida Any, e tá rolando essa tag. Achei bem interessante, eu adoro imagens. E a Marine lex me marcou, então vamos lá.


1. UMA ESTAÇÃO



Eu amo inverno, embora aqui não neve ne :/

2. UM MEIO DE TRANSPORTE

Sou apaixonada por carros grandes e confortáveis.

3. UM LUGAR

Eu gosto de lugares vazios, essa imagem me define.

4. UMA FASE DO DIA ( MANHÃ, TARDE OU A NOITE )

Com toda a certeza noite com Lua, meio nublado, e frio

5. UM FILME

 É um clássico, foi um dos primeiros filmes que me apaixonei.

6.  UM ATOR
 Essa delícia de ser, Johnny depp <3

7. UMA ATRIZ

 Lily Collins de O mínimo para viver ( sei lá, o filme foi meio bleh, mas ela, o corpo dela, foi perfeito)

8 UMA BANDA OU GRUPO MUSICAL

 Eu poderia citar outros, mas no atual momento é este. Bring me the horizont!

9. UM PENTEADO

 Não com essa cor, preto mesmo, mas se fosse pra mudar algo seria nesse naipe.


10. UMA PARTE DO CORPO

 Uma barriga dessa maravilhosa *U*

11. UMA BEBIDA

 Eu fiquei muito na dúvida sobre vinho, mas eu amo os dois rs

12. UMA FLOR OU PLANTA

 O amor da minha vida...

13 ANIMAL DOMÉSTICO

Foi o melhor animal de estimação que eu tive <3

14. ANIMAL SELVAGEM
 São lindos e raros.

15. UM LUGAR PARA CONHECER 


Sonho meu, sonho meu ...


16. UM SONHO

 Que essa dor acabasse.

17. UM ACESSÓRIO


Brincos grandes

18. UMA ARTE

Desenhos.

16. UM MEDO


Da insanidade.

20. UM MONUMENTO

Sla, mas me veio na mente, o muro das lamentações \o/

21. MEU SIGNO

Sim, sou a cara desse signo.

22. ELEMENTO DE ACORDO COM SEU SIGNO

Terra

23. UM ANIMAL OU PERSONAGEM MÍTICO DA MITOLOGIA

 Medusa

24. UM LIVRO
 MA-RA-VI-LHO-SO

25. UM CANTOR


Escutem - Betwwens us - Peter Bradley Adams ( essa música tem uma história muito linda da minha vida, resumo eu beijei um menino que eu era apaixonada debaixo de um toldo, estava caindo uma chuva torrencial. Foi muito lindo!! )

26. UMA CANTORA
Birdy, forever Birdy

27. UMA REVISTA



Não tenho costume de ler revistas.

28. UMA MODELO


Jude Karda ( tem sido meu mais novo amor )

29. UMA SÉRIE

Com toda a certeza.

30. UM ROLÊ


Ver o mar a noite.

31. UMA PEÇA DE ROUPA

Jeans skinny, de preferência preto.

32. UMA COR

 Preto com sempre.

33. UMA PAIXÃO FICTÍCIA

Roman Godfrey da série Hemlock Grove (dlç)

34. UM ESTILO DE SE VESTIR

Gótico suaves...

35.UMA PERSONAGEM

Cassie de Skins UK 

36.  UMA REDE SOCIAL


37. SIMPLESMENTE UMA IMAGEM


Transtorno de Borderline

Blogs para indicar 3

CecyAguilera Blog

Ami- Paper Doll

Linnah - Maybe you should know

Bem acho eu que compre o desafio, não sei era dessa forma. Mas fiz, achei bem interessante, eu tenho uma lado bem mórbido. Mas tentei ser o mais sincera possível. Espero as respostas das meninas lindas que indiquei!! 
 

8 de outubro de 2017

Stay Strong ( DL )

Mudar não é fácil, exige esforço. E a mudança precisa ser bem radical, tanta em amizades tóxicas, quanto alimentação. Hoje eu vou falar um pouco sobre minha alimentação, e sobre minha rotina esta semana. Ultimamente eu estou adepta a dietas líquidas, e com baixa taxa de carboidrato. Eu quero secar o máximo que eu puder nesse dois meses. Não importa o que vai acontecer, ou que possa acontecer. Eu só quero emagrecer. O meu grupo está me apoiando, e o Duda também como sempre. A única coisa que eu peco sempre, é em relação aos exercícios. Eu odeio, odeio demais fazer exercícios. Mas preciso enfiar no meu cérebro que sem exercícios as coisas não funcionam. Então pra começar mais fraquinho, vou separar uns cardios leves para iniciar em casa mesmo. Depois eu vou pro nível intermediário, até chegar no nível hard. Como minha mãe diz, tudo na sua calma. Mas  a dieta precisa ser levada a série, nem que eu corte minhas mãos. Se eu quiser, eu como o queixo. ( Ok, foi meio radical isso, mas ... )
Também preciso controlar meus horários. Como eu não sei, porque meu sono esta totalmente desregulado. Além de estar comendo nos horários errados. Ele esta fazendo academia, não quero pesar mais do que ele. Ou seja, eu preciso passar fome, eu preciso voltar com tudo. Eu preciso de foco, não importa o que aconteça.

Sobre as "amizades" bem não deu em nada. Não sei dizer o que pode acontecer daqui pra frente.Tudo depende da pessoa, e da minha personalidade, em relação a mudança da pessoa. Não é apenas 1 pessoa que esta mudando, são várias. Como sempre elas estão sempre ocupadas demais com os problemas delas, para se importa comigo. Enquanto eu me divido em várias. Mas tudo bem, é tudo uma questão de aprendizagem ...

 " A perfeição exige dor."

6 de outubro de 2017

Mudanças de Personalidade

Eu não sei se dou graças a deus que o ano esta acabando. Afinal os meus últimos 7 anos tem sidos iguais. A minha falta de esperanças nas coisas não me faz caminhar pra frente, nem pra trás me faz ficar estacionada numa estrada vazia. Eu estou vendo pessoas me deixarem de lado, vendo novas pessoas chegarem, e novas pessoas partirem. Me sinto uma estação velha, aonde várias pessoas deixa suas marcas, porém ninguém nunca quer ficar. E eu nunca sei se é a doença ou se é realmente um sentimento normal, que todo mundo sente. Eu acredito que muita gente já se sentiu assim, porém talvez não tão intensamente quanto eu estou sentindo.
Eu deveria me acostumar ? Deveria, achar isso normal. Ou deveria ser como eles também. Fazer uma breve passagem apenas de ida. Enquanto eles esperam que eu fique. Quando questiono ele dizem apenas um "sei lá" e eu devolvo, um " eu sei ". Porque é isso que eu sou, apenas um sei lá na vida das outras pessoas. Talvez seja apenas um teoria rolando por ai, mas eu começo a crer ( forçadamente) que as pessoas gostam de quem pisa, de quem magoa, de quem não se importa. Porque essas pessoas elas correm atrás, elas valorizam, elas sentem falta. Mas quem esta ali, todo dia, lado a lado, é tratado de maneira ruim. Eu particularmente não gosto de gente ruim, mas também sou apegada a amizades tóxicas. Mas é apenas por enquanto...
Eu estou mudando, minha personalidade bobinha na qual as pessoas pisaram a vida toda esta morrendo. Esta nascendo outra Lua. Uma Lua que talvez muitos não gostem, mas é a Lua que eles merecem. É a Lua que eles pediram. Sonharam. Talvez assim alguém queira ficar, ou correr atrás. Isto está me afetado de fora pra dentro, e vice versa. Esta difícil colocar a alimentação nos trilhos, pelo fato de descontar na comida, aquela frustração. Mas eu estou mais do que careca em saber que comer não vai resolver droga nenhuma. Esta na hora de me preocupar com o que deve ser preocupado. E esquecer aquilo que me faz/fez mal. Só assim eu conseguirei atingir meus objetivos, mesmo que eu comemore sozinha, pelo menos eu serei feliz naquele momento. E as cortinas podem se fechar pois terei cumprido minha promessa com ela. Terei chegado no meu objetivo, terei chegado no meu final. Eai as luzes se apagaram, porque essa peça só tem uma única apresentação. E vocês verão quando eu chegar no fim de tudo.
 " Aprenda a viver com a solidão Lua ... " 


3 de outubro de 2017

Tempo nublado ( casa nova )

Chega uma hora que as coisas mudam... Você não tem o poder, de impedir, e nem de parar o que vai acontecer. Você só sabe que mais cedo ou mais tarde isso vai acontecer. Eu estou cansada de lutar contra a maré, eu lutei até aonde eu consegui. Mas estou perdendo o folego, e isso está fazendo o meu corpo doer. Eu tenho sido negligente comigo mesma, tenho fechado os portões das oportunidades. Tenho dito palavras duras contra mim mesma. Tenho me feito chorar por dias, sendo que não preciso disso. As pessoas de fora são campeãs em fazer isso. Porque eu preciso me tratar tão mal, porque eu preciso me ferir. Isso vai mudar alguma coisa? Na cabeça de uma borderline, faz sentido você se ferir para aliviar a dor emocional. Mas e quem feriu? Vai se importa? Vai pedir desculpas? Não. Não vai. Aquelas duas horas que eu passei chorando, parecia anos. As pontadas que senti no peito, a cabeça gritando, as mãos trêmulas, os comprimidos jogados no chão. As mentiras se formando  na parede. A escada brilhando como luzes de natal. Acabou Lua. Naquele momento, você não pensa em nada. Você só quer se livrar da dor, é por isso que o suicídio acontece. Porque você não aguenta, porque não a corte que te alivie. Não há lágrimas que lave sua alma. Apenas a morte parece ser sua única saída, porque tudo vai ser um apagão. Mas quem é que sabe o que a por trás dos olhos quando eles são fechados eternamente ? E será que sua morte vale a pena ser tirada por algo tão trivial ? Mas você aguenta as pancadas da vida ?
São muitas perguntas sem respostas. Muitos dizem, que se você conseguir aguentar até o final você ganhará um presente muito importante. Outros dizem que não vale a pena está vida, e que a uma bem melhor a sua espera. Outros dizem que depois da morte, existe apenas mais dor. E que está vida, tem que ser vivida da melhor maneira possível.
Eu não tenho respostas para tais questões. Eu tenho um maço de cigarro, um dia nublado, músicas para aquecer meu podre coração, e uma dose de wiski.  E para mim no momento, tudo o que basta é isso. Até o dia que eu realmente querer acabar com tudo de uma vez. E claramente não haverá despedidas, eu simplesmente partirei, sem deixar carta de adeus...


25 de setembro de 2017

Eu sonhei com a Ana

Esses dias tem sido bem cansativos. Meus terrores noturnos voltaram com tudo. Não ando tomando a medicação nos horários certos, pulo dias, fico dias sem tomar. As coisas voltaram para estaca zero. Eu não ia mais escrever aqui este mês, mas queria compartilhar uma experiência ruim que tive hoje.
Eu estava querendo sair, para distrair a cabeça. Mas o Duda, não estava muito animado. Isso já me entristeceu, porque ele havia me prometido me levar pra sair hoje. Fui tomar banho, o chuveiro queimou. ( eu fiquei puta da vida ) Porque quando estava aquele calor horroroso, não queimou. Agora que a temperatura caiu, a bosta do chuveiro queima. E como eu fiz uma outra tatuagem (sim minha 6° tatuagem em menos de 2 anos ) eu precisava banhar de qualquer jeito. Então foi na água fria mesmo. Quando sai do banho, encontrei ele deitado dormindo ainda. Perguntei se ele não estava afim de sair, ele disse que estava que ia sair da cama já já. (mentira)
Abri meu guarda roupas, e me deparo com apenas 3 calças jeans. E todas as minhas 38, todas muquiadas (= guardadas)  na parte de cima de cima. Não achava a calça que eu queria vestir, ou seja, já me deixou nervosa. Sentei no chão de calcinha, sem sutiã nem nada. Me olhei, de cima abaixo, cabelo, rosto, seios, barriga, pintas, tatuagens, coxas, panturrilhas, pés, comecei a chorar. Eu já devo ter falado aqui, que os antidepressivos não me deixam chorar. Só em casos raros, mas hoje eu chorei. Fiquei me olhando no espelho por vários minutos. O Duda acordou, passou a mão no meu rosto, me deu um beijo e saiu do quarto. (não disse nada, não havia o que dizer mesmo)
Eu me levantei, e fui fazer xixi. Coloquei o roupão, ainda sem roupa só de calcinha. Deitei na cama, e adormeci. E tive o seguinte sonho:

"Eu estava em um banheiro todo branco, com vários boxs. Todos eles eram transparentes, e tinha meninas de todas as idades e tamanhos. No primeiro dia, eu tomei um banho bem lento, e muito refrescante. Como se eu estivesse lavando minha alma. Mas no segundo dia, algo que eu não me lembro aconteceu... 
Eu me irritei, a pulseira Ana y Mia que eu tinha costurado no pulso, eu arranquei, fazendo sair sangue de mim. As cordas que estava grudadas nas minhas costas eu cortei, elas se arrastavam pelo chão.... 
E tudo que eu queria era meu box, que era um dos últimos do banheiro branco. Só que neste dia, o banheiro estava lotado de meninas. Todas tomando banho, falando no telefone, estava tão cheio que tinha névoa. Quando eu cheguei no meu box, havia uma "mulher/menina" sentada, toda de vermelho com celular na mão. Eu batia no vidro para ela sair de lá, ela dizia: Só um momento. E ficou nisso por vários minutos. Até que eu batia e ela não me respondia, apenas me ignorava, e me impedia de tomar o tal banho. Lembro de estar nua, com cordas nas costas, e restos da pulseira encravados no pulso." 

Para quem me conhece sabe que sou muito ligada a sonhos. Para mim quase todos eles representam coisas, ou querem dizer alguma coisa. Eu acordei, me sentindo estranha. Com vontade de me desprender de tudo, e de todos. Como se tudo me afetasse, então tomei algumas decisões. Segundo o que eu interpretei do sonho. Talvez isso me fará ver as coisas com mais clareza. Pelo menos em relação a t.a. O sonho foi bem intenso, eu sinto traços dele em mim. Acredito que a Ana, veio me dar um recado pessoalmente, depois das minhas lágrimas.