18 de setembro de 2015

A Floresta vazia



Ela se pôs a olhar o vazio. 
No fundo daquela floresta apenas a escuridão se via. 
Aonde aquele vazio poderia terminar? Não, ele  não tem fim.
Os olhos daquela garota dizia, que a loucura é tão visível assim como a dor que tem naquele coração. Ela se movia rápido, parecia que iria flutuar. Os passos dela não vazia pegadas pela floresta, era como se flutuasse de um canto para o outro. Estaria ela procurando alguém? 
Olhando entre as árvores. O que ela poderia ver no meio daquele vazio? De um lado para o outro, tentava encontrar algo. Ela está cansada, mas não vai desistir. De repente o ar fica mais pesado, é como se esmagasse todos os ossos do corpo. Ela achou o que queria? Ah, ela achou. 
As pupilas se dilatam quando a " coisa " se aproxima. Ela está imovel. O frio tenta quebra-la ao meio, aquele vestido que já foi branco, e hoje está encardido, não vai aquece-la. Ela olha fixamente para ela, mesmo estando com medo ela deseja aquilo mais do que tudo. Então a " coisa " entende e diz que vai realizar o desejo dela.
Um, as roupas se rasgam e ela está com sua pele pálida á mostra. Dois, cortes brotam da sua pele, deixando o sangue negro se espalhar pelo ar. Três, ela escolheu a forma mais dolorida de ir embora. Quatro, os ossos estão se partindo.  Cinco, ela lembra das dores que a vida lhe causou.  Seis,  sua alma é esmagada.  Sete, os olhos ficam escuros da cor da noite. Oito, as correntes apertam seu pescoço. Nove, o coração foi estraçalhado, e no lugar um vazio negro se fixou.  Dez, ela está caida no chão. Sua boca da cor de vermelho cospe, o resto sangue escuro. Acabou a pulsação. A "coisa" se afasta ela fica caida nua no meio da escuridão. 
De repente, uma força estranha toma o seu corpo. Seria o vazio? Ela se levanta, dá para ver o buraco no meio do peito dela. Aonde está seu coração? Foi estraçalhado, o sangue e os restos dele estão pelo chão. Ela se veste com um vestido preto longo, sua pele pálida destaca-se no meio da escuridão. Ela pisa no que sobrou dela no chão. Ela está pronta. 
Estou perdida na mesma floresta que ela está....
Quando eu passei por ela, vi que não existia mais nada humano naquela garota. O buraco está visível para qualquer um ver, tinha o espaço certo para um coração. Mas com tanta decepção, ela escolheu ser vazia, era mais seguro. Então desejei que a "coisa" retirasse o meu coração também... "



Bom dia... 
Peço desculpas pelo post enorme, e para quem leu ele todo muito obrigada. 
Hoje estou tendo uma crise de vida. Acordei com a mente cheia e tentei esvazia-la aqui, mas ainda tem mais coisas. Provavelmente quem vai ser minha próxima vitima, será uma folha qualquer de um caderno velho. O post fico meio confuso, peço que me perdoem. Hoje é Nf, estou normal. " Normal"
É isso apenas... 

Abraços da Lua 

7 comentários:

  1. Gostei, lembra um pouco o universo gótico.
    Só que... Depois do 7 veio o 9, você esqueceu ou foi proposital?.
    Continue com esses textos, me encanta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que esqueci, minha cabeça esta muito embaralhada. Tem versos nos 4 cantos da casa, tô muito mal da cabeça. Se continuar assim vou no médico...

      Obrigada Dama <3

      Excluir
    2. Coloquei o 8, obrigada por me avisar. Ficou até mais interessante :))

      Excluir
  2. Oi Lua!
    Muito obrigada por não se esquecer de mim e deixar seus comentários lá no blog, você é um doce!
    Desculpe-me por demorar tanto para vir aqui, suas atualizações não estavam aparecendo para mim :/ Mas já consertei isso.
    É possível se perder em suas palavras, sabia? Acho que todas temos esse momento em que desejamos não sentir mais, porque sentir é perigoso, sentir machuca. Mas talvez, no fundo tudo valha a pena.
    Está de NF? Bem, boa sorte para ti.
    Beijinhos e novamente obrigada!
    p.s.: amei a playlist do blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hehe, obrigada.
      Realmente sentir é perigoso, é doloroso. Todo os dias tento pensar dessa maneira, também. Pelo menos tento.

      Obrigada pela visita! <3

      Excluir
  3. eu escrevia muito desse tipo de post quando eu estava inspirada (pelas merdas da minha vida), mas tem gente que não sabe interpretar e leva tudo ao pé da letra.. Então eu dei uma parada, mas eu adoro post assim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo.
      Mas as pessoas tem que entender que nem tudo que está escrito já foi feito, ou vai ser feito. Eu escrevo para esvaziar a alma das coisas que me doem ou me prende. Em todos os textos tem um pouco de mim, mas também tem um pouco que cada pessoa que eu conheço. Até mesmo das meninas dos outros blogs, eu meio que capito alguns sentimentos e coloco nesses rabiscos...

      Excluir

Gentiliza gera gentileza, por favor respeite meu diário. Deixei seu nome e o do seu blog, que lhe faço uma visita assim que puder.
Obrigada <3