12 de março de 2016

Cansada -.-

Ando comendo bem menos, finalmente. Ando num misto de dor, e alegria. Quando penso que em comer menos, e contar tudo o que como, e anotar cada alimento. É um misto de alegria, e de tristeza. Sabemos o porquê, mas não queromos admitir. Então docemente...  << fingimos>>
Não me sinto feliz e nem me sinto triste. E juro que não quero pensar em nada disso. Apenas luto fielmente para comer menos, e suporta o dia. Ás vezes a comida nem tem gosto, outras é um gosto estranho de madeira. Também não tenho vontade de fazer nada. Estou na luta para me exercitar em casa de novo. Mas quem disse que consigo? Quando me levanto para me exercitar, me sinto rídicula. E sempre estou sozinha, mas sinto vergonha de mim. Não é desculpa. Afinal sempre pratiquei exercícios na escola. É uma vergonha esquisita. Então sempre que posso caminho muito! E hoje não foi diferente. Eu, minha mãe, e mais 3 tias fomos na Lapa. Estavamos atrás das coisas da semana santa. Pra mim um dia normal, pra elas oportunidade de comer o mundo todo. Elas fizeram as compras, eu carreguei as coisas para minha mãe. Detesto vê-la carregar peso, sabendo que ela tem tendinite aguda nos braços. Ou seja, além de andar muito, carreguei peso. -.- Minha tia me deu um Snickers (chocolate) a caloria daquele monstro é 250. Eu sorri. Coloquei na bolsa da minha mãe, enrolei minha tia. Quando cheguei em casa, dei pro Duda. Os olhos dele brilhou, e ele abriu aquilo e comeu na hora. Ele simplesmente ama chocolate. Ela não me me perguntou se eu comi, ou não. 
Ganhei algumas roupas da minha tia. Vestidos, e mais vestidos, e mais algumas coisas que eu não compraria. Desculpa, mas sou bem básica! Eu uso essas coisas mais " menininha " quando é necessário, fora disso, o básico, do básico. Experimentei, e coube todas, fiquei feliz, e recebi alguns elogios. " A lua é magra"  Não " Ah, mostra pra lua deve caber nela " Aff " Ah, a Lua é bem mais fina " Não " Ah lua é isso, a lua é aquilo " ? << me ajuda>> Eu fiquei feliz em segredo, por ter entrado em vários roupas pequenas, e de tamanho P. Mas ainda sim, não me sinto magra, e nem feliz com meu corpo. Não abro a boca, porque isso quebra a minha regra. Além disso me senti feliz, quando o Duda me elogiou, disse que eu estava com a barriga retinha. 
Eu sei que no momento que ouvimos isso, parece ser real. Mas aí olhamos pro espelho, e vemos a realidade. A tristeza bate, e bate forte mesmo. Mas tudo bem, não vou emagrecer num passe de mágica. E sei que isso não vai curar minha tristeza, porém vou me sentir melhor quando chegar na minha meta. 
Beijos, L.

4 comentários:

  1. E vem a velha e conhecida tristreza....
    Você sabe sobre distirçâo corporal, né? Eu acho que você deveria ficar bem feliz com os elogios, ninguém perde tempo elogiando ninguém de graça.
    No começo foi difícil, eu era muito sedentaria e passava o dia inteiro no sofá mas começei a fazer os seus aero hits♥, o ioga... etc foi um passo de cada vez! Você também pode!
    Eu sempre me visto com um jeans e uma camiseta bem larga sem essa de " menininha" e as minhas tias ficam bravas haha elas não saem mais pra comprar roupa comigo :(
    Beijos no seu coração !♥
    E Força, vc consegue!


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei sim. E este é o maior o problema, eu não vejo, então eu não acredito. ://
      Eu preciso fazer novamente, nem que eu me tranque no quarto '---'
      Bjs ♥

      Excluir
  2. Me lembro da fase que todo mundo começou a notar que eu tinha emagrecido, é legal ver que as pessoas reconhecem nossos esforços... mas sem saberem o que fizemos para chegar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade Cecy, não sabem a dor da fome, a dor de recusar aquilo que mais gosta. A dor de botar pra fora, por medo que aquilo altere os números da balança.

      Excluir

Gentiliza gera gentileza, por favor respeite meu diário. Deixei seu nome e o do seu blog, que lhe faço uma visita assim que puder.
Obrigada <3