19 de abril de 2016

Meu País das Maravilhas

Acordo, e penso muito bem no que vou fazer. Visto um jeans escuro, e uma blusa preta. Ajusto o bracelete, para que meus segredos não fique expostos, á olhares curiosos. Prendo o cabelo, e pego minha bolsa. Ah, como odeio dia de sol... Coloco os fones no máximo, e está tocando Bring me the Horizon - Deathbeds, tudo para me esquecer. Estou esperando o ônibus, e pensando em correr pra casa e chorar na minha cama. Mas fico alí, na companhia de uma velha senhora, só vejo o pé dela meio deformado. Finalmente o ônibus chega, passo pelos olhares raivosos, e me sento no fundo. A dor e o enjôo está a minha volta. Perto da estação desço e caminho em passos rápidos até uma papelaria. Demoro demais para escolher dois caderno. << um diário novo/ e um para dietas >> Porque na noite anterior sujei o meu de sangue. Finalmente escolho dois cadernos, um preto e um vermelho. Sigo até o caixa, e nele tem tanto chocolate que chego ficar com as pernas bambas. Pago e saiu correndo dali... Entro na farmácia, e peço meu passe para o meu País das Maravilhas. No caixa da farmácia, vejo o preço de bandagens, preciso de algumas, porém a grana tá curta. Então isso fica pra depois. Atravesso o farol, e penso que um carro poderia descer rua abaixo e esfregar minha cara feia no asfalto quente. 
Entro num loja de doces, passo por um garoto bem novinho anotando alguma coisa. Escolho alguns tridents, e vou para o caixa. Há essa altura os doces, balas, bolos, estão gritando e dançando para mim. Pisco o olho duas vezes, e eles viram cobras querendo me matar. Escuto a moça chamar o próximo. Atravesso mais um farol, e nem um carro ainda. Passo por tanta gente, me sinto pequena, e tonta << odeio sair sozinha >>. Paro no ponto de ônibus, estou com os batimentos acelerados. Algumas mulheres fixam os olhos vermelhos em cima de mim, então entro na loja ao lado, para fugir delas. Finalmente o ônibus chega. Me sento novamente no fundo, são 10:20 da manhã, á essa altura toca Bring me the Horizon - True Friends. Percebo que o ônibus vai lotar, e eu sinto cada osso do meu corpo trincar de medo. Uma moça aparentemente bem jovem e um bebê senta do meu lado. Percebo que ela não tem muito jeito com a criança, porque no balanço do ônibus, a cabeça do bebê bate com uma certa força no meu braço. Então me encolho. Conto as paradas, e fico mais leve quando chega o meu ponto de descer. Entro em casa, me liberto e os ossos trincados agora caem em cima do chão. Subo as escadas retiro tudo da sacola, conto meus passes para  o País das Maravilhas. Penso: - Quem sabe eu tome os 40 comprimidos com pouco de vodka. Ligo o som, em Bring me the horizon- Can you feel my heart. E deixo o corpo amolecer enquanto caiu dentro da terra das maravilhas... Seria lindo. 


25 comentários:

  1. Nossa Lua!
    Este texto é um pouco desesperador...espero que não seja a sua realidade. Mas se for, é passageiro, como tudo na vida!
    Infelizmente nossa mente comanda tudo e é tão difícil mante-la saudável neste mundo louco em que vivemos. A relação com os doces pode ser modificada, podemos enxerga-los como amigos que devem ser visitados esporadicamente! rs
    Beijooo
    Ca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é exatamente como foi meu dia ontem '-'

      Excluir
    2. Ah minha linda! Busque ajuda, você é mais forte que tudo isso. A felicidade não é deste mundo, mas podemos ter momentos muitos felizes por aqui, acredite!!!
      Força!
      Beijo

      Excluir
  2. eu me identifiquei demais com esse seu texto. tenho uma ansiedade infinita toda vez que tenho que sair na rua e lidar com outras pessoas, porque passo o tempo todo imaginando o que elas pensam de mim, porque parecem melhores do que eu, porque eu não pareço me encaixar em lugar nenhum. e a minha casa acabou se tornando, como a sua, o único lugar que eu me sinto segura e protegida. é uma merda. e o pior é saber que pessoas como você passam por isso também :/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Apple, seja bem vinda ao meu mundo de loucura...

      Bom, creio que este lado meu foi pelo fato de ter vivido sozinha por um tempo na infância. Quando saio acabo por pensar que tem ladrões, estrupadores, psicopatas... Enxergo as pessoas como monstros, que estão prestes a me devorar. Triste realidade. Espero que essa coisa ruim, suma de todas nós.

      Excluir
  3. Bring me the horizon *¬*
    Eu gosto muito de Shadow moses...
    O rock me distrai um pouco,

    Que bom que conseguiu se controlar, eu teria comido a loja de doces inteira! Estou orgulhosa.❤

    A cada fracasso, ela cospe as palavras:
    Cortem-lhe a cabeça!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Omg sério *-*
      Cara, me deparei com essa banda na "cagada" como diz as pessoas. Mas xonei, e cá estou :)
      Obrigada minha Ami

      Excluir
  4. Lua, seus relatos me parecem o Garotas de Vidro versão ultrarrealista. E eu quero ler um final feliz. Fica bem :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério O.o
      Que estranho ...

      Obrigada!

      Excluir
  5. Quem tem ana ou mia nervosa sente isso mesmo, ansiedade social o tempo todo... Ver comida causa desespero, olhares sempre parecem nervoso... é um pesadelo,

    Aposto que vc não consegue comer em publico... Até hoje eu tenho um pouco de problema com isso, mas o resto eu meio que superei, espero que vc um dia possa o mesmo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se estou dias sem comer, ou comendo pouco só de ouvir a palavra comida, já da pra grudar no pescoço de um. ¬¬

      Excluir
  6. Aaah tbm amo Bring me the Horizon *--* Muito perfeito ^^
    É realmente desesperador sair e sentir que as pessoas ficam te olhando e julgando o tempo todo... Infelizmente nem em casa eu me sinto mais segura disso, vc tem esse bônus pelo menos hahah

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah se tivesse nesse tipo de situação, eu com certeza teria fugido de casa :s

      Excluir
  7. Oi lu!
    Não imagino como deve ser sair de casa com essa angústia, pois desde o primário saio de manhã e só volto de noite.
    É bom comprar cadernos novos, eu adoro!
    Fica bem s2

    ResponderExcluir
  8. Oi, Lua ♥
    Posso dizer que experimento, quando preciso sair de casa, exatamente as mesmas sensações que você descreve. A Ansiedade é um monstro que nos priva e aprisiona. Pouco a pouco estou aprendendo a lidar com ela, embora seja algo realmente difícil.
    Espero que um dia isso tudo seja apenas passado, para todas nós que sofremos com isso.
    Lua, você acha que Ana é apenas sobre estética, sobre emagrecer ou ficar bonita? Porque sabe, eu não acho que seja. Ela é mais como se fosse um refúgio, um lugar "seguro" no qual podemos nos abrigar, nos esconder, e um lugar no qual o sucesso só depende de nós, é como um jogo que nós realmente acreditamos que podemos vencer. É assim que eu vejo esse impulso que nos faz passar fome e gostar da sensação. Enfim, desculpe se eu divaguei demais aqui, mas é que seu texto me fez refletir sobre isso.
    Anjinho, tente ficar bem, ok? Talvez pareça estranho eu dizer isso, já que nunca nos vimos ou nos falamos fora daqui, mas a verdade é que vejo muito de mim em você, muito do que você sente eu já senti e ainda sinto às vezes, quero muito te ver bem, tenho carinho por ti e torcerei todos os dias por sua felicidade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ana ♥
      Obrigada pelo carinho de verdade. Não tenho amigos reais por aqui, eu achei que tinha mas nunca tive.

      Ana é mais que estética. No meu caso á vejo como asas, algo que eu posso ser livre. Os meus motivos de ser magra, é bem diferente dos motivos de outras meninas. Sempre foi. E raramente falo deles, não sei porquê. Mas vai muito além do que vestir algo, ou ir á praia, ou até mesmo aceitação.

      Obrigada! Um dia espero que a gente encontre a tal felicidade :/

      Excluir
  9. lua-chan a hina ainda acredita q vc ainda vai acordar um dia e terá destruido esse ser q só te leva tristeza, nem q seja por uns dias pra vc poder sentir como é bom ser feliz, a hina já foi assim, e é por isso q ela nao desiste de si mesma, e ela tbm espera q vc nao desista de vc <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hina nunca pode desistir de si mesma...

      Mas a Lua, já desistiu faz tempo.

      Excluir
  10. Ei,
    eu leio seus posts a tanto tempo, mas nunca comentei. Nunca falei nada. Apenas me mantive quieta e encarando. Eu não tenho um transtorno alimentar, porém minha amiga tem e ela lê seu blog também e por isso decidi vir aqui.
    Talvez pelo fato de eu não ter uma T.A eu possa ver seus relatos de forma egoísta e pode se sentir ofendida com o que eu falar, mas eu creio que não estou tentando fazer você sair do seu transtorno e nem quero bancar a psicóloga. Mas, você tem um marido. Ele te ama. Você ama ele, não ama? Então, por que continuar a se machucar? Por que continuar a sofrer por um corpo que nunca vai existir? Sim, eu sei que nenhuma anoréxica sofre por um corpo que a mídia ''impôs'' até porque eu não acredito nisso. Repense suas atitudes. Mesmo que sua mãe não goste de você, você ainda tem seu marido.
    E enquanto uma pessoa gostar de você, as coisas ainda não acabaram.
    Com amor,
    Alexandra.
    (provavelmente você não vai aprovar meu comentário, então..)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alexandra [ Seja bem vinda ]

      Rá. Eu leio todos os comentários que recebo, claro que os que realmente me ofende como palavras de baixo calão, faço nem questão.

      Mas o seu foi apenas uma opinião, e sei lidar com isso. Pois é, eu deveria pensar nisso, deveria dizer " Ah, como minha vida é linda, tenho um marido que me ama" Ok. Eu fico feliz que ele me ame. E eu amo ele, amo jeito dele bobo, e sim ele me faz me sentir um pouco melhor. Mas meu sofrimento interno tanto em t.a e na outra coisa que não sei o que é. É mais que isso sabe... Não controlo, pode ter certeza que meu t.a não é tão forte quanto a outra coisa que devo ter. Não é simples, não é chegar lá parar de corta, e ter pensamentos felizes. É como uma bomba relógio, posso acordar "bem" e posso acordar muito pior. O meu humor nunca é definido, posso acordar péssima, e dormir rindo por causa de uma piada. A minha mente, e eu somos duas coisas diferente. Quando estou em crise, é como se o planeta inteiro estivesse dentro da minha mente. E não consigo pensar e nem me lembrar porque comecei a chorar. Sò pra ter uma ideia é como se eu revivesse tudo que vi e ouvi, e senti 400 vezes mais ... É confuso.

      Mas se ainda estou aqui, é porque o meu marido me ajudou. Porque com toda certeza, eu não estaria aqui sem ele.

      E sim, pode me chamar de egoísta. Mas na minha opinião, egoísmo é obrigar alguém a sobreviver á isso.

      Beijos, volte sempre ♥

      Obs: Um abraço na sua amiga!!

      Excluir
  11. Oi, Lua! Vi seu comentário no meu blog, e respondendo à sua pergunta, sou eu mesmo o outro rapaz que te seguia, o Compulsivo Alimentar, lembra-se? Então, exclui o blog anterior e agora estou com um novo. Obrigado por me seguir!

    O lado bom é que você está controlada! Eu me identifiquei com algumas coisas do texto, às vezes sinto que em casa estarei protegido dos problemas do mundo lá fora, mas é verdade isso, não chega a ser só apenas sentimento e existe conforto maior que o próprio lar? Acredito que não. Gosto muito da idéia de ter um diário, ajuda muito.

    Também desejo que fique bem! ❤️

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hei ♥

      Ah obrigada por me responder. Fiquei confusa hehe x.x

      Mas que bom que está de volta!!

      Beijão ♥

      Excluir
  12. Olá Lua!


    Sofro de fotoalergia, e mais que todo mundo, eu odeio o Sol, meu marido apelidou-me de "mulher das sombras", protetor solar e sobrinha são meus companheiros.
    Simplesmente este texto descreveu-me quando sou obrigada a sair, é uma realidade muito triste conviver com a fobia social, só quem passa por isso entende como um dia normal pode ser assustador.
    Sinto-me assediada pelos doces nos caixas das lojas, por mim podem dançar o than, não vou comprar hahahahahaha!
    É mórbido saber que você pode ver tanta beleza no suicídio quanto eu, mas espero que nenhuma de nós duas o consumamos.
    Vim aqui para dizer que você não está sozinha, se estou escrevendo para ti agora é porque apesar das circunstâncias estou sobrevivendo.
    Seja forte.


    Beijos :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fotoalergia, interessante.

      Mas eu detesto o dia bonito, gosto de frio, chovisco, nublado... Me sinto muito mais confortável com esse tempo.
      Espero minha amiga, espero!

      Excluir

Gentiliza gera gentileza, por favor respeite meu diário. Deixei seu nome e o do seu blog, que lhe faço uma visita assim que puder.
Obrigada <3