24 de julho de 2016

Lua, a desnecessária

A Lua quebrou, ela simplesmente trincou em milhares de pedaços. Ela colocou um casaco cinza, com alguns ladrilhos de dor. Ela disse que não ia fazer mais isso, e que nunca mais colocaria a máscara. Mas ela voltou atrás, ela pintou seu rosto com sua melhor maquiagem. Ela se sentou de modo educado, com um leve olhar de - estou prestando atenção
E diga me, para quê? Passei a vida toda observando as pessoas. Como elas se enchem de orgulho em contar sobre suas vitorias. Em como elas conseguiram vencer a dor, o luto, a depressão delas. Em como elas descobriram que a falta de amor dos pais delas, foram preenchidas. E em todos os momentos que eu observei, elas acham que QUALQUER UM tem que fazer o mesmo. E que na mente delas, elas acham que toda dor é igual. Mas não é. Nunca foi, e nunca será. Cada um sabe o que carrega dentro de si mesmo. 
Mas não discuto com ninguém, e nem coloco minha opinião em jogo. Simplesmente ignoro, e fecho meus ouvidos para certas conversas. A sala se enche, e o cheiro de da podridão que me ronda é vísivel aos olhos de todos na sala. Inclusive das duas crianças pequenas, que quando me olham no fundo dos olhos tocam minha mão. ( como se selas soubessem o quanto eu sou podre por dentro ) Os minutos parecem anos, as horas parecem séculos. Mas no fim, batemos palmas e fotos, como se tudo nesta casa cheirasse a tutti frutti, e fosse coberto de arco- íris. 
Quando todos saíram, ajudei a limpar as migalhas de bolo que ficaram grudadas no piso. E quando todas as almofadas, e copos, e xícaras foram para suas camas. Eu, e a minha tristeza nos encontramos. Ela me fez viajar para tudo que é lugar ruim, fui banhada com a insônia, e a fome tudo ao mesmo tempo. 
E hoje, minha pele choramingou. Eu não sei porque não consigo socializar, ou porque não consigo lidar com qualquer situação. É como eu já disse, em todos os textos anteriores. Algou quebrou dentro da minha cabeça. E não pode ser concertado. E com todas as decepções, e minha falha boba em confiar em tudo que meu coração podre diz, tudo só piora ainda mais. Eu ainda continuo a achar, que nada me fará ser diferente do que sou, somente a morte mesmo.  

Sobre a dieta, ontem fui relativamente bem fechei 495 kcals. Andei muito, e nem calculei quantas calorias perdi. Apenas andei. Hoje comi normalmmente, mas sem exagero, ou drama. Estou lutando para manter o equílibrio, e ao mesmo tempo ser fiel em meu caminho a tal bendita meta. [3/30]




8 comentários:

  1. Para mim também é muito difícil ser sociável, mas acredito que posso pelo menos tentar melhorar neste aspecto. E você também consegue, não é fácil eu sei. Mas o mundo lá fora não entende e nunca vai entender que isso é coisa séria e não apenas "frescura" como alguns costumam dizer.
    Existem situações nesta vida em que somos obrigados a nos tornar comunicativos, como em uma entrevista de emprego por exemplo.
    Converse sobre isso com a sua psiquiatra. Como já disse antes, o mundo não terá pena de nós, precisamos lutar contra nós mesmas.
    Deixo este pequeno trecho uma música que me foi indicada pela querida Ana Alves: "Nunca dome seus demônios, mas sempre os mantenha em rédeas curtas" - Arsonist's Lullaby.

    Espero não ter dito nada que a magoe, e que de alguma forma tenha ajudado.
    Abraços querida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não disse nada que me magou...

      Mas eu realmente não quero falar com ninguém. E nem mesmo conversa, ou receber visitas. Simplesmente não quero ><
      E quando me forçam, fico irritada. Extremamente irritada!

      Excluir
  2. Lua, a morte não é a mudança. Sua chance de mudança está no aqui e no agora, e não estou dizendo que seja fácil e que você seja obrigada a conseguir isso. Não é, e não é.
    Muitos ainda não sabem, e muitos se esquecem, de que nós somos diferentes. Completamente. Se eu socar o seu estômago dói de um jeito, se eu socar o estômago de outra pessoa, doerá de outro jeito. Nós temos visões e reações diferentes. É fato.
    Sei que é doloroso sentir-se na obrigação de mudar, na obrigação de ver uma saída ou um lado bom... Sei que é desesperador ouvir todos dizendo que as coisas ficarão bem, quando você só se sente pior e pior a cada dia. Então hoje eu não vou falar nada disso pra ti (embora eu acredite sinceramente na sua melhora), vou apenas dizer que, seja como for, você não está sozinha. Seu coração pode estar aos pedaços, mas eu continuarei vindo aqui, eu continuarei me importando e quando doer em você, estarei aqui para oferecer minhas palavras e todo o apoio que puder.
    Cuide-se ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anw, o meu deus que comentário lindo Ana. Obrigada de verdade!! Eu sei que aqui não tem flores, e se tem elas morrem e tudo se transforma em dor e desespero. Me perdoe. Mas fico muito confortável em saber que independente do que eu escreva, estara aqui <3

      Muito obrigada! ^^

      Excluir
    2. Concordo totalmente com a Ana Alves...
      ...
      ainda dá tempo Lua...

      Excluir
  3. ée a hina nao curte mtas socializações tbm lua ><' ainda me lembro do tempo desempregada q ficava em casa o dia todo, sozinha com meu notebook sem internet, eu gostava por mais q parecia em transe com a loukura, não se obrigue a fazer algo q a machuque por dentro lua, eh como vc tentar pular dois degraus de uma vez, lhe trará dor e nem smpre vc consegue, expresse-se e diga q gostaria de um tempo, vc está no inicio do tratamento, as pessoas ao seu redor tbm tem q entender isso, espero q esses pedacinhos tão minusculos q sobraram da lua não quebrem mais e q ela possa se estabelecer ^^ <3 smpre juntas lembra ? somos uma familia, uma nao deixa a outra pra tras'

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que lindo comentário meu amor ><

      Obrigada!

      Excluir

Gentiliza gera gentileza, por favor respeite meu diário. Deixei seu nome e o do seu blog, que lhe faço uma visita assim que puder.
Obrigada <3