28 de julho de 2016

Quando á Lua está crise (#7)

Infelizmente quando deus me fez, ele não colocou paciência fórmula. Sou pávio curto, é pouca coisa para eu explodir, e voar merda em todo canto. Eu disse tudo que precisava, o coração batia rápido demais, mas pensei bem antes de falar qualquer coisa. Mas ainda sim, por mais que  EU estivesse certa, soou como se eu estivesse errada. Ele ouviu tudo, ele quis chorar, mas segurou. Eu olhei nos olhos dele, falando no tom normal, mas séria pois ele já havia errado várias e várias vezes. Ele me pediu desculpas, eu abracei ele, mesmo ele estando estático. Me sentei no bacia no corredor, com uma garrafa de água, e golei ela quase toda. Estava com fome, cansada, e as palpitações estavam me machucando por dentro. - Controle se Lua, eu pensei - Quando fui ver ele, vi ele sentado na cadeira chorando baixinho, me sentei no chão ao lado dele, questionando o porque do choro. E ele disse em meio a choro, e fungadas " Estou com vergonha de ter errado de novo". Eu disse mais de mil vezes, que se eu disse algo ruim, que me perdoasse. E ele disse que eu estava certa, só que ele não estava bem porque errou, e se sentia mal por isso. - ok, lua você está certa, mas você está errada- Me deitei no chão frio, de vestido até os joelhos e disse " Eu devia morrer. Não faz sentido viver sabe Duda, ainda que eu esteja certa em conversa contigo. Ainda soua como se eu fosse um monstro por ter feito você chorar. Eu só.. Devia morrer." 
Me levantei do chão, peguei uma calça escura, uma blusa de manga longa e lâminas. Retirei o vestido roxo que ganhei em 2008 quando minha mãe foi pra Santos. Coloquei a touca de banho, e me sentei na privada. Cortei meu pulso, cortes e mais cortes, perdi as contas. Cortes as coxas, papéis cheios de sangue estavam pelo chão. Eu me sentia tonta, e meio fraca. Abri o chuveiro, com uma mão, a lâmina entre os dentes. Gotas de sangue pintavam meu piso branco. A água quente queimava minhas costas, abriam os cortes, gotas rosas pintavam o meu box. Chorei sem força nenhuma, e continue a cortar. Depois de quase uma hora, minha mãe se assusta e me grita pelo vitro. Me arrasto e me corto ainda mais quando saio do chuveiro. 
Já no quarto ele ainda está no mesmo lugar. Acaricio o cabelo dele, e abraço. Ele já não chora, e seus olhos que já são pequenos, estão menores ainda de tanto chorar. Ele não diz nada, e eu também não. A tarde corre rápido, e ele se arruma para ir na casa da mãe dele. Estou deitada cansada, com dor, com fome, e extremamente abalada. Quando ele saí de casa, me sento e pego gases, pomada, e lâminas novas, e novamente estou me fatiando. - Foda se, eu penso- E depois de algumas horas ele volta... Não me da nenhum beijo, e senta bem longe de mim. Me viro e vejo tudo nublado como se mil aranhas estivessem jogado suas teias mortais nos meus olhos. A dor é profunda, e um buraco se abre no peito, sinto falta de ar. E grito " Eu te pedi desculpas Duda, e nem fiz nada de errado, e você me trata assim... " A dor é tamanha  que levanto e me sento em lótus. Não aguento, me debato, é como se mil cavalos me pisasse por inteira. Ele tenta me agarra mas não consegue, não quero abraço, porque gostaria de abraço, se nem me quer por perto. A escuridão se abre e ventos de  1991,1992,1993 e assim por diante, me engole e tudo some. Morte. Morte. Morte. Tudo que eu queria, não tenho remédios, não tenho nada, apenas uma tesoura, penso nela, tento pegar ela, mas ele me segura tão forte que pressiona os meus seios. A dor invade e debato feito um peixe que tenta voltar pro mar. Corro e me tranco no banheiro,  me deito e choro sozinha. Tudo me dói, tudo me machuca, tudo me engole e me cospe. Lâminas brotam do piso, e fazem marcas profundas no meu pulso. Enquanto ele força a porta que faço peso com as minhas costas. - Fica longe de mim!! - Eu grito, mas ele não ouve, então digo - Me deixe sozinha- Não sei quanto tempo passei alí, só sei que tudo me engoliu. Me sento do lado mais afastado da cama, as malditas lágrimas ainda tenta me machucar. E finco os dedos no pulso, para tudo passar. Não sei quantas horas, ou quantos minutos, mas depois de tudo... Ele me abraça e diz que me ama. O suicídio se torna sempre viável quando a crise chega. E é nesse momento que corro mais risco, pois a dor é tamanha que não consigo ver nada minha frente. É como se as portas de tudo que vivive abrisse e tudo acontece de novo, e de novo. 

Hoje amanheci quieta, fiz minha faxina e me mantive longe dele. Ele sabe, e ele percebeu. E sinceramente não sei se ele importou ou não. Eu também não quis perguntar... Sobre a dieta: #EmagreceLua07 Ontem comi por volta 330, e fiz exercícios. Hoje por volta de 450, e eu acho... Não estou fazendo dieta nenhuma,só tentando comer pouco e comer o mais saudável possivel. E hoje me rendi ao lax, e por um acaso esta ainda fazendo efeito. Pelo que entendi ele é a base de lactose ou seja, me lasquei.. -.- 




4 comentários:

  1. Nunca se questionou que a sua energia negativa e seu comportamento auto-destrutivo sejam tóxicos para ele?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sinceramente Cecy ? Não.
      Sabe somos pessoas totalmente oposto. O duda é calmo, paciente, silencioso, rancoroso, quieto, e ao mesmo tempo ele consegue ser falante. Eu sou explosiva, pávio curto, muito impaciente, e sempre exigo algo que não existe ( perfeição ). Sabe como nos mantemos tanto tempo juntos ( 10 anos ). Com duas palavras: ceder e perdoar. Ele sabe que não sou assim porque eu quero, e sim porque sei lá, as consequência, ou nasci desse jeito torto. Temos o pensamento que amor tem de ir além de doença, manias, aparência... Ou seja, ele sempre tenta me levantar, ainda que saiba que nunca vou levantar.

      Excluir
  2. Haaaaaaaaaaaa Lua amiga.........seu amado devia saber que vc não pode passar por esse tipo de coisas q ele falou pra vc por ser sensível sentiu muito cada lágrima dele,mas nesse momento vc mostre pra ele que o seu jeitinho explosivo completa o lado dele que não ,por isso se dão bem,mas que qto mais vc entrar nesse processo de explosão mais momentos de dor vão ser um imã que vão atrair novos e até mais sofridos.Tanto pra vc qto pra ele.Na próxima ,se sinta mais confiante em ter calma com vc e ir direto para a resolução disso entrando em um conversa sincera com ele,tudo na base do diálogo tem solução. Um bjs minha Lua ,continue lutando por vc e vai falando mais da dieta :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tô falando sim anjo, ñ vou deixar de lado não :)

      Excluir

Gentiliza gera gentileza, por favor respeite meu diário. Deixei seu nome e o do seu blog, que lhe faço uma visita assim que puder.
Obrigada <3