29 de agosto de 2016

Problemas em ser Borderline ( + )

Tenho sofrido diversas alterações de humores. Vou de alegre, a tristeza muito rápidamente. Isso com toda a certeza não é nem um pouco normal. A mesma coisa anda minha alimentação, lembra do projeto #Emagrece Lua. Perdi totalmente o controle sobre o trem. Há certas horas que a fome bate, e eu como uma louca. Outras como hoje, não como e até fico fraca. Tem sido difícil lidar com tudo que está acontecendo, minha mãe está literalmente me sufocando. Não posso mais sair sozinha, nem ficar sozinha, ela está como um cão de guarda. << isto está me enlouquecendo >> 
Mas sempre dou um jeito de ficar sozinha, no meu quarto. Amanhã é meu aniversário são 25 anos, de pura dor e sofrimento. Não tem sido fácil, ás vezes acho que vou surtar quebrar tudo ou fazer uma enorme besteira. Não há nada o que comemorar, e eu apaguei vários números antigos. Saí de grupos, e se eu pudesse eu também me deletaria. Estou muito cansada para poder aguentar mais do que já ando aguentando. 
Vocês sabem o quanto as coisas aumentaram drásticamente. O meu antidepressivo que antes era um pouco mais barato ( R$ 60/ á 58 ). Foi para casa dos (R$ 140/ á 107) depende da farmácia. Eu fiz algumas contas e todo meu tratamento << tirando consultas com médicos, pois tenho convênio>> custa em média de (R$ 300/ á 350 ) a cada dois meses. E vendo tudo ao pé da letra, eu meio que quis chutar o pau da barraca e largar de mão tudo. Não vou ser hipócrita a situação, não está em flores. Então tive de apelar para uma das tias que tem mais dinheiro na família. Não contei tudo, apenas o diagnóstico, e o quanto era importante para minha mãe o meu tratamento. ( Percebi que ela quis chorar) Sou sempre eu que faço as coisas para ela, então em menos de 2 minutos ela me liberou e disse que ia pagar tudo. ( Óbvio que eu não vou deixar ) Mas no ínicio, será uma grande ajuda. Hoje foi um dos dias mais impulsivos, fiquei o dia todo na cama. Mal falei com meus parentes fui grossa, várias vezes, e demorei quase 5 horas para tomar algum remédio. Irritei a minha mãe, e o duda, e provavelmente mais pessoas. Não estou me escorando na "doença" mas estou, dizendo  quanto é problemático, e exaustivo. Estou pesando os horrendos 67,6 em cima de um 1,70 ( Imensa). Pode falar, mas tudo bem, eu não me importo. Tem sido uma enorme batalha, e eu não estou vencendo. Para você que lê isto, e está planejando em se cortar ( PARA ). Porque não existe alívio nisso, e sim escravidão. Mordidas, queimaduras por fósforo, lâminas, e uma enorme faca de carne estão escondido. " Sou uma bomba relógio, e posso explodir á qualquer momento. " 
Eu ainda não sei o que farei para emargrecer, ( eu ouvi alguns, você é magra )  mas claro é mentira, é veneno. Preciso de uma solução, só não sei qual. Não falei sobre a Bulimia, pois há alguém me apoiando muito nisso. Então... No atual momento tenho: laxantes, diuréticos, cafeína, e algumas cápsulas de hibisco. Mas o ânimo, bem, ele desapareceu dentro da Lua.   Mas serei magra, quando não sei, mas vou ser. Tenho que ser.  

Está semana que se passou, eu ganhei um presente da Hina ( sorry por citar ) mas é fofo, e eu preciso dizer o quanto ela tem sido boa pra mim. Ganhei uma meia 7/8 de laço, um botom lindo de um anime que não reconheci, adesivos de unha, duas cartas, e uma concha na qual ela achou á um tempão atrás. Ela doce ou não é? Eu tô pra receber mais presentes, e por isso não coloquei foto nenhuma deles. Porque quero bater foto, de outro também. Além da Hina á Mandy, atem sido um tipo de anjo da guarda na qual, me amparo em meio a tempestades. ( Muito Obrigada ) Fico agradecida em existir pessoas assim na terra. << o mundo precisa demais desse tipo de pessoa >> 
Amanhã provavelmente não aparecerei por aqui, é a data do meu nascimento. Então já viu como estarei, não haverá festas, nem cânticos á minha pessoa. Só quero que a cama me engula, e me deixe submersa aonde ninguém toque ou me pergunte. Eu não sei mais o que dizer, já ficou longo o texto, e estou grogue, Amanhã visito o cantinho de vocês! 


25 de agosto de 2016

A Lua e a Pedra a Azul


" Um dia á beira da praia, a Lua se estendeu fortemente sobre o mar negro, e intenso. Ela estava sozinha, e enquanto sua lágrimas pingavan sobre seus joelhos ralados. Os deuses viam que a Lua, estava forte por fora, mas morta por dentro. E eles formaram uma linda pedra azul, para dar de presente á lua. De ínicio a Lua, não sabia o porquê, de tal presente. ( Mas claramente agradecida, secou suas lágrimas com o punho, e levou a pedra azul para sua casa) Certo dia, numa manhã calma, e solitária, a pedra brilhou tão forte, que todos os planetas puderam ver o brilho dela. A Lua, se aproximou, e uma moça de cabelos longos e encaracolados, e olhos doces apareceu. Ela vestia um belo vestido branco, que ia até os tornozelos. Branca como a mais pura luz, cheirava a jasmim e brisa da manhã. A Lua não entendia, como de uma de uma pedra azul, aparecerá uma moça tão linda na sua frente. Ela caminhou até a lua, acariciçou seus cabelos, tocou em seus lábios e a abraçou. O abraço dela era quente, tão quente que o sol a invejou por alguns momentos. O perfume de jasmim, ficou na lua, a terra cheirava a jasmim, e  todos os seres humanos se deliciaram com tal aroma. Dizia que á paz, seria reinada através do amor entre a Lua, e a pedra Azul. Tão puro que poderia sanar a dor de qualquer alma humana, e não humana. 

Kanojo: para minha Hina   
- Por Lua


24 de agosto de 2016

2° consulta ( diagnóstico + Novidades ...)

2° Consulta com o Psiquiatra
Minha intenção era acordar por volta das 07:30. Por incrivelmente que pareça  o remédio da insônia super funcinou. Mas acordei com o Duda, conversando com a minha mãe : " Você está bem? Sua pressão baixou? " E eu não conseguia ouvir a voz dela. Levantei meio tonta, o remédio é bem forte e fui tombando até aonde eles estavam: " Mãe, o que houve?" - Ela não dizia uma palavra, estava quieta, com a mãos firmes, e de negra estava pálida. " Mãeeeee, me escuta, me conta o que houve!" Ela olhou pra baixo, e disse com a voz mais baixa possível: " Eu encontrei uma camiseta sua cheia de sangue...." < eu fiquei pálida agora> Eu enfiei essa blusa embaixo da minha cama, que pasmem é box, mas magicamente o duda foi e colocou no cesto de roupas. Fiquei muito irritada na hora, mas tratei de acalma-la dizendo que fazia séculos aquilo mentira
Troquei de roupa duas vezes, já que estou no período ruim ( tpm). Não comi, sempre que vou lá a fome some e me da vontade de correr o mais longe possível. O Duda não me acompanhou desta vez, quem foi, foi ela... Ou seja, fomos o caminho inteiro mudas. Ela com cara de sofrimento, e eu arranhando os dedos com a unha, e enrolando o anel de coco, toda hora. Por pouco entrei no prédio errado, mas no fim encontrei. 
Na sala de espera, minha consulta era 10:30, mas cheguei as 10, e doutor me chamou, e eu entrei sozinha. A Hina, e a Mandy me indicou fazer uma lista de tudo o que eu precisava falar. E funcionou contei tudo que era necessário, falei sobre a infância, adolescência, e tudo mais. Fiz ele jurar que não contaria o maior dos problemas e ele disse << Só contarei aquilo que meu paciente quer >> Ele pediu para chamar a minha mãe, enquanto eu secava algumas lágrimas. Eu perguntei para ele " Você acha que tenho alguma doença mental?" Ele me olhou em silêncio, e começou a digitar, e disse " Borderline". Eu perguntei meio cética " Você acha?" Ele disse, com um leve sorriso de seriedade " Acho? Não, eu tenho  PLENA CERTEZA!
Eu fiquei meio em pânico, mas tentei não transparecer. Ele disse " Olha Lua, vou ser bem sincero com você. Se continuar a se machucar, e como você mesma me afirmou que ainda quer se matar, vou ter que te internar numa clinica psiquiatra. É isso que você quer?" - Não respondi- Ele continuou " Você precisa entender, e se esforçar para mudar tudo isso. Vou lhe passar o número, e o nome de uma psicologa que tem no seu convênio, e ela é muito boa. Aqui tem, mas temos terapia em grupo, e você no momento não precisa disso. Vou amentar as dosagem do remédio principal, e aumentar a dosagem do outro. Mas se sentir qualquer coisa, qualquer coisinha em relação a tirar sua vida, quero que me procure, pois vou lhe internar, sem pensar duas vezes. É pro seu bem." Ele não contou sobre o que contei com a minha mãe, mas deu parabéns por ela ter escondido as facas, o meu canivete preto, que nunca me corte com ele, mas eu adorava ele ( --' ) < Se eles pensarem em me internar, eu fujo, sem dó nem piedade, >  
Eu sempre senti que tinha borderline, sempre! Mas quando comentei com o Duda, ele desdenhou, riu, disse que eu estava exagerando. Mesmo com metade da perna ( na época) toda cortada. Mesmo com os altos e baixos, de vozes de crianças, visões, e tudo mais. E quando ele chegou eu contei, ele disse " Nossa" Eu disse " Talvez se você tivesse acreditado em mim, naquele dia. Eu teria procurado ajuda antes..." 

Enfim... Aconteceu várias coisas está semana. Que claramente, não vou falar neste post porque já está gigantesco. Mas, no próximo, explicarei de A. á Z. ! Mas são coisinhas boas, e acho eu que vocês ficaram felizes.  

Obrigada por lerem esse texto enorme! (´❛-❛`) 


21 de agosto de 2016

Brisa do mar ❤

Os cabelos delas se enrolaram ao meus. A areia que grudava em nossas costas, era aconchegante demais para forrar uma tanga. Ela me disse " deixa, não tem problema", eu afaguei os cabelos dela, enquanto ela me olhava nos olhos sem dizer nada. 
O ar cheira a sal, e o vento trás algumas gotas de água. Faço lhe uma coroa de flores, e a coloco em sua cabeça. Sem vulgaridade, sem maldade, sem pressão, ou pedidos exagerados. Apenas um aconchego e um leve abraço em frente a imensidão do mar. O vestido bege claro, e as sandalias feitas a mão estão sujos de areia do mar. Meu vestido está pequeno, marcando meus tornozelos, a praia é só nossa, a vida, e a morte é só nossa. Nossa pequeno paraíso ela dizia, enquanto rodopiava segurando minhas mãos. Eu me sentia segura ao lado dela, e ela se sentia segura ao meu lado. Somos imbatíveis ela dizia, rindo, e cantarolando... Caímos na areia fofa, e branca, e nossos vestidos sujos, e molhados com a água do mar, um leve beijo, de despedida... e tudo se transforma, em brisa novamente. 

19 de agosto de 2016

Toxic

Algumas gotas de clonazepam pigam no meu sistema. E aquela tristeza, se esvai levemente, Mas eu sei que remédios coloridos, na verdade são preto e branco. Isso dói.
Palavras quentes e ao fervor de rock pesado, eu digo em uma só voz: Eu quero morrer. 
Sou corrosiva, morta, putrida, tóxica, mortal, existe mais alguma coisa que se pode dizer de alguém como eu? As palavras deles me corroem, me infectam, me dominam me cortam ao meio. Sou uma pilha de carne e gordura, pronta para ser dada as bestas do abismo. Gotas de sangue pingam no meu prato de comida, fecho a boca, e empurro prato ( comer é normal Lua ). Ponha sua máscara: Um belo vestido branco, sapatilhas rosas, fitas brancas nos cabelos bem arrumados, uma leve maquiagem para mostrar o quanto tu és uma esposa dedicada. Unhas bem pintada, risos bem calculados, e um leve batom para se mostrar pura e ao mesmo tempo sensual. 
Mas não consigo mais. Minhas escamas caem sobre meu vestido branco, minhas unhas estão roxas, meu rostos está descascando, a morte, e a podridão se espalha dentro para fora, os cabelos estão sujo e os fios caem sobre meus ombros. Sangue mancha meu vestido, "ela está morta" todos dizem no grande salão de festa, Eu me mexo para trás e para frente, enquanto meu caixão está sendo posto á minha frente. Que eu entre nele, que eu acabe com a dor, ninguém vai se importar. Sou apenas mais uma vadia morta dentro de um caixão ao som de uma música fúnebre.


14 de agosto de 2016

Hoje é uma data sem sentido

Eu nunca gostei dessa data, nunca fez sentido pra mim. Afinal, eu não tenho e nem nunca tive pai algum. Lembro aos 08 anos que fiquei na guia da calça, na frente da casa da minha tia  irmã da minha mãe esperando meu pai descer do ônibus. E, sim ele nunca desceu. Eu fiquei ali, enquanto todo mundo comemorava com seus pais, e sua família. Minha tia A irmã  ligou para minha mãe, dizendo que algo ruim estava acontecendo dentro da minha cabeça. Ela chegou tarde, e nem se importou com a bagunça que eu e o Trovão fizemos << meu 1° cachorro >> ela me banhou, me abraçou, e disse que me amava. Foi a primeira vez que minha mãe me disse isso. 
Desde então nada fez sentido. No dia dos pais de 2014 eu fui na casa do meu Avô ( como hoje ) só que eu não queria, e minha mãe disse as palavrinhas mágicas - " Aproveite enquanto seu avô é vivo"- Okay, 1. meu avô me odeia. 2. ele me odeia. Tudo pelo fato de eu ser filha do meu pai. Eu fui, eu fingi, e voltei para casa com a desculpa do churrasco ter me feito mal. Eu chorei no banheiro, eu me cortei, eu implorei para dor passar e nada fez ela passar. 
Este ano, com ela sabendo... Bem ela não me obrigou, e até disse que se eu não fosse ela não iria. Mas eu fiz isso por ela, eu me vesti, eu fui, eu comi, e voltei. Ela me beijo, e disse "Obrigada filha, eu te amo". Eu assenti com a cabeça, e quando ela se distraiu, bem, fiz o que tive de fazer. Chorei um pouco, e fiquei deitada. Gotas de clonazepam se fez na minha lingua, e eu me acalmei um pouco. Mas escritos, poeras, e dores nos dedos não se cessaram. Eu tenho coisas para dizer, coisas para escrever, para desabafar, mas não saí nada. Enfim, é isto. Esta semana, continurei com o plano e venho com alguns resultados. Obrigada pela visita de todos. 


13 de agosto de 2016

Depressed

Os dias se passam sem cor, sem vida, sem sentido algum. Memórias se forma em meu quarto, depois se quebram em pequenos pedaços. Não consigo alcança-los, mesmo que eu me estique não consigo chegar.
Depois do dia nebuloso, no qual contei a Maria, sobre os cortes, os pensamentos, as tentativas fracassadas de suicidio, e entre outras, mas o mais crítico guardei em 7 chaves, e engoli. Tudo ficou mais massante, eu diria. Por dias ela não dormiu, falamos poucos, eu não consigo olhar nos olhos dela, e ela ta também não consegue me olhar. Apenas diz " Passou pomada nos cortes?" eu respondo balançando a cabeça no movimento de sim. Daquela dia em diante acha que não me cortei, mas me cortei exaustivamente todos os dias. < fui parar ontem> Tive várias crises desde dia 14, de diferentes níveis ( quais eu acho que eu seja ou bipolar ou borderline). A primeira crise com a Maria sabendo foi: Algumas lágrimas; coração batendo forte; dois murros na cabeça; depois lágrimas mais altas; sangue vazando; ela me abraçou, beijou meu cabelo sujo <fazia 2 dias que não tinha banhado> e do nada, ela sentiu um frio enorme, e o duda cobriou ela com uns 7 cobertores. Ele disse " Ela entrou em choque". As lágrimas sumiram e eu fiquei mais calma, gases, faixas, pomadas cicatrizando. Ok Fiz um bom curativo. Fui ver e ela estava chorando, sequei as lágrimas dela com a blusa de sangue ( acredite ou não ). Acalmei ela,  e ela foi se acalmando. Peguei minhas coisas e fui ficar lá um tempo com ela, enquanto ela acariaçava meu cabelo <minha mãe sempre me tratou como um cachorro> e isso tudo deve ser pelo fato de que a "filha" dela pode morrer a qualquer momento. A segunda crise foi na quinta: Eu tentei me machucar porém, ela ficava me chamando toda hora, na qual me deu uma enorme acesso de loucura. Três socos no meu rosto, tremedeiras, 3 comprimidos para dormir, e um pedido sem sentido - " Mãe me leve para tomar banho" - Tomei banho, lavei  meu corpo umas 4 vezes, me sentia suja, imunda, cheia da imundice. Enquanto eu secava as pontas do meu cabelo, ela e preparava meia xícara de nescau light. Eu cocei abaixo do meu sovaco até sangrar, e ela viu que eu não estava nada bem, Acabei adormecendo... 
A quarta crise: Foi á mais ou menos 4 horas atrás, tomei meu remédio para insônia que no caso deveria ser potente. Mas a vizinha ( ex cunhada da minha mãe que esta morando na casa do fundo de favor) gritava com o filho de 7 anos, porque o menino não aprende as coisas da escola rápido.) Eu acordei, tomei menos de meia xícara de nescau light e um pedaço pequeno de bolo sem glúten. Foi minha mãe que preparou tudo. Ela observou as lágrimas, até que eu disse - Duda pede para essa mulher falar mais  baixo, eu vou enlouquecer desse jeito- Aí minha mãe interrompeu, e logo disse, " deixa que eu vou". E a gritaria cessou, e eu consegui me 'acalmar'. Ela trata o garoto de modo muito rude, tudo porque ele não aprende fácil as coisas, e isso me deprimi muito. Mas o mais estressante é os barulhos que eles fazem. Juro, parece que vou enlouquecer. 
Nota: Amanha leio todos os blogs que foram atualizados ( desculpem, mas estou sob efeito de remédios então ... )  <<Ah, e vou trazer as coisinhas sobre a dieta nos próximos dias>>


8 de agosto de 2016

Alterações no Emagrece Lua # ~ 18 / #1



x. Tive uns 3 dias de jacadas ( justo perto dos dias que contei algumas coisas pra minha mãe ) 
x. Resolvi reiniciar os dias, infelizmente eu preciso fazer as coisas direitinho se não eu piro
x. Estou tomando todos os remédios agora ( os 3 que o médico receitou )
x. Ciclos de Nfs/Lfs
x. 50 dias a +, ( termina por volta de 26/09 )
x.  Comprei chá ( Cidreira/ Hortelã e Camomila ) 
x. Frutas/ Verduras como sempre 
x. Exercícios, e caminhadas como sempre
x. Tentar não ter nenhum ataque de compulsão por pelo menos 25 dias. 
x. Comecei hoje á tomar Cápsula de Cafeína ( conto os resultados nos posts )
x. Insisti, e talvez eu consiga fazer nfs alternados em paz!! VIVA o//
x. Meu humor não coopera, mas juro, juro que estou me esforçando. Principalmente no quesito se controlar e não engordar. 
x. Ciclos de exercícios continuam em - 500 po aí. 
x. Laxantes/ Diu somente quando é pesagem 
x. Eu prometi fotos, não me esqueci disso. Só preciso ver números animadores e ai trago tudo isso.
x. Hoje tá sendo um semi lf, bem bonito !! 
x. Espero trazer os resumos dos dias em todas postagens, isso vai ajudar muito!!!! 

Stay Strong! 

4 de agosto de 2016

Ela descobriu quase tudo...

Já era tarde, quando comecei a me irritar com o e tumeu quarto. Troquei as cortinas, e trouxe minha mesa de computador para o quarto, para colocar meus treco, e o abajur. Troquei as cortinas, e estava sentada de pernas cruzadas cortado papel de presente para fazer uma decoração ala artesanal Lua. Seria meu 3° ou 2° tomando o antidepressivo mais forte. No qual a única coisa que senti é um leve retardadamento. O Duda tinha saído para resolver umas coisas sobre o boleto do irmão dele. E aonde ele me deixou eu fiquei. Minha mãe chegou da casa do meu Avô, suada, e falando várias coisas sobre como ele pode ter tido 9 filhas e nenhuma se importa em limpar a casa dele.
Eu há interrompi, e disse: " Mãe... Tenho algo um pouco complicado para lhe contar. O duda não sabe manter a droga da boca fechada, e já contou para os pais, e agora pro primo dele. Aonde meu entendimento ela supôs que eu estava gravida. < típico> Mãe no dia 14/07 quem no médico na verdade, fui eu. Fui em um clínico ele supôs que eu tinha distúrbio químico. < aí eu ouvi um aimeudeus> Calma. Ela me deu duas guias, uma para o psiquiatra, outro para psicologo. < e ela continuava a dizer aimeudeus, com a mão na boca> Ela me perguntou " mas como assim?" E eu lhe respondi: Calma, vou tentar explicar da maneira fácil. Mãe eu não sei lidar com nenhum tipo de sentimento, nem felicidade, nem tristeza, nem ódio, ou rancor. Tudo em mim dói em triplo, e eu vivo mais no passo no que futuro.  Nisso ela ia começar a chorar, mas eu disse - por favor não chora- E o duda chegou em casa, e disse pra ela " Não chora porque se não pode dar alguma crise nela" Mãe o que vi, e vivi, não foi fácil, deixou marcas e traumas que jamais serão reparados. Estou iniciando algo que não tenho fé que vá pra frente. Mas o propósito de eu estar lhe contando isto, é que não quero que NINGUÉM ouse culpar meu marido. Ela balançou a cabeça dizendo que sim. Mostrei os remédios, as bulas, os motivos, mas até aí não viu os cortes. Eu disse: " Eu não tinha intenção de falar sobre isso, mas, o duda insiste em que eu mostre. Primeiro tirei os braceletes < ela caiu em choro, dizendo, não, isso não> Depois o Duda pediu que eu colocasse um shorts, e ela viu e chorou mais.Nesse momento me calei porque, não havia nada para ser dito. Já esperava que ela ia me chamar de endemoniada e os cambaú. Mas não... Me abraçou, ( eu não queria ) mas ela me abraçou disse que eu era o bem mais precioso dela, e que nada na vida seria mais importante do que. ( Eu não respondi) Mas perguntei:  "Você nunca notou nada em mim? - ela disse que não- Apenas disse " Eu notei que você é quieta, e que as vezes se isola demais, e que além disso escreve muito, mas muito. Por duas vezes eu ia ler seu diário, mas não quis me meter na sua vida" Ela me perguntou as coisas de prache, o que sinto, como sinto, o que penso... Ela não dormiu a noite toda. Não comeu nada o dia todo. Me ouviu acordar 4, saiu correndo pra ver. E ficou muito, chocada com tudo. E disse sei lá quantas vezes que era culpa dela, e eu não disse nada. Hoje as 7 ela escreveu uma carta, dizia " Lua, eu te amo " e mais algumas coisas. Resultado de como fiquei...Duas lâminas, e uma enome buraco no puço no qual senti dor a noite toda, e o dia todo. Ela se prontificou a ir comigo nas consultas, e compra todos os remédios. Não sei o que sentir, ela nunca me disse eu te amo, ela nunca se preocupou e do nada isto. Eu apenas contei, porque caso eu seja internada, não quero ninguém acusando meu marido. Já que ele é a única pessoa que se preocupa comigo. Sinceramente, eu não sei o que pensar sobre nada disso.
< Volto para ler os blogs de vocês mais tarde >


1 de agosto de 2016

Atualização do plano Emagrece lua #11





Atualizações da dieta : ( 11° dia )

x. Aumentei o plano para 50 dias [ não acho que 30 seja o suficiente, já que estou indo com calma e pensando bem antes de fazer algo ruim, e sem uso de remédios como franol
x. Tenho feito exercícios mais vezes (finalmente)
x. Estou bebendo mais água sempre em torno de ( 1,5 á 1,7 quase dois )
x. Consumi 2 laxantes durante esses dias
x. Consumi 2 diuréticos
x. Os exercícios tem sido circuito de menos 500 calorias
x. No lugar do pão, coloquei tapioca mas sem nada
x. Estou comendo mais frutas
x. Em dias de ataque de doce ( Banana, com um assoprinho de aveia, e uma colher de geléia de morango feito em casa, e algumas uvas passas *perfeito* )
x. As calorias estão sendo abaixo de 550
x. Pensei em fazer dieta fechada, mas logo desisti, já que estou me matendo sozinha.
x. Ando pulando o café, e focando no almoço ( coisas leves) e depois um lanche antes das 18
x. A palavra "restrita " tá piscando na minha mente
x. Não ando conseguindo escrever, não sei se é por causa da medicação
x. Insônia tá me amando.
x. Tive 2 crises, no qual me custou muito sangue
x. Ando pensando umas 10 vezes antes de comer algo
x. Até o momento nada de vômitar
x. Tenho sentido muita fome, mas sempre estou ocupando a mente. Embora várias vezes me custou a quase comer, e rapidamente me esquivei.
x. Vou tentar escrever quando a fome vier, nem que seja " Don't Eat" (risos)
x. Vou tentar fazer um Antes e depois pra postar aqui, no final ( se eu chegar lá né '-' )
Stay Strong!! Lua, Stay Strong!!