28 de fevereiro de 2017

Alucinações ( Experiências )


Era de manhã por volta das 09:40, quando me deitei de cabeça pra baixo. Puxei o edredom até o ombro e fechei os olhos. Janelas fechadas, portas fechadas, Ruby dormia em sua cama. O Duda estava na sala, com fones na maior altura. Ou seja, a casa estava completamente em silêncio. Cochilei por 20 minutos, e acordei com um "Lua" bem baixinho. Olhei em volta, não vi o Duda, não vi ninguém. Ignorei, e voltei a tentar cochilar, mas antes disso passos no quarto ao lado me deixaram com o ouvido alerta. Depois ouvi claramente uma voz de mulher me chamando novamente. Saí correndo da cama, desci as escadas e pulei em cima do Duda. Ele me perguntou o que tinha acontecido. E eu expliquei, e ele ficou arrepiado.

Eu tinha acabado de acordar. Minha cama fica enfrente ao guarda roupas, e tem 4 espelhos nele. Quando abri os olhos dei de cara com um ser como se fosse uma nuvem negra, com uma camiseta branca mexendo em mim. Assustada olhei pra mim, e não havia nada, e quando olhei no espelho ele estava lá. Desci correndo, atrás da minha mãe. Segurando as lágrimas, contei o que eu vi.

As aranhas sempre eram o mais comum, mas elas se escondem dentro das paredes. O que mais me incomoda é o escuro, para mim tem algo no meio da escuridão. Esperando. Vigiando. Observando. Como se eu pudesse toca-lo, ou ele (a) me tocasse. O medicamento que eu tomo para controlar as alucinações é importante. Embora eu seja meio esquecida, ok, totalmente esquecida!! O psiquiatra aumentou as dose, porém ainda ouço, e vejo coisas. Minha mãe fala sobre internamento, o que seria péssimo para mim. Eu preciso tomar meus medicamentos corretamente. Porque não aguento mais ver ouvir, esse tipo de coisa. Sinto que vou enlouquecer, se eu continuar dessa forma. >.<

22 de fevereiro de 2017

Alvorecer

Peguei meu caderno velho, e uma caneta preta qualquer. Não era uma manhã boa, e nem ruim. Era como uma comida linda de se ver, porém sem sabor  nenhum. Palavras saiam das minhas veias, feito a água do rio Nilo. Não é legal quando uma garota faz planos suicidas. Mas dane-se, a vida é isso aí mesmo. Algumas frases mal escrita no caderno, um cigarro entre os dedos. Uma boca vermelha cor de sangue manchando o céu azul. Há quem diga que ela é um demônio qualquer. Eu não diria isso. Ela é mal compreendida, mal vista, mal interpretada. Poucas pessoas há conhece de verdade. Não fazem o mínimo esforço para conhecê-la. E depois dizem qualquer coisa sobre ela. Números escorrem dos seus dedos. Que se foda essa tal sociedade que diz que tenho que ser saudável, ela pensa. 45 não é mais um número bonito, talvez 35 seja perfeito. Risca algumas anotações antigas, e escreve " sem metas, sem correntes, sem prisão" apenas seguir em frente, até a perfeição. Ela rabisca pessoas gordas, altas, magras, esqueléticas, atletas, mas nenhuma lhe parece perfeita. A não ser a esquelética, será que este é meu fim ela se pergunta todos os dias, quando tem que enfrentar as ruas.

" Na calada da noite, quando todos já dormiram, ela ainda não foi pra cama. Está em frente ao espelho encarando sua insanidade, projetando seus planos maquiavélicos, em segredo para que ninguém os roube, outra vez.Ela ri sozinha. Pobre menina a loucura já tomou posse do seu coração, não há quem tire essa temeridade de sua mente. "

19 de fevereiro de 2017

Diet Plan


Estou morta de cansada, hoje fui num encontro "religioso". Não me entendam mal, eu fui por causa da minha tia. Ela insistiu muito, e eu acabei indo. Em SP esta fazendo um calor terrível, mas terrível mesmo. Suei horrores, achei que ia desmaiar no meio da multidão. Mas me mantive hidratada o tempo todo, e me mantive forte. << mas eu não faria isso de novo >>  Enfim...
Amanhã começa a minha dieta, era para começar hoje, mas logo num domingo? Não dá né. Eu vou tentar me matricular em uma academia para me ajudar nessa caminhada do emagrecimento. Mas ainda estou avaliando a possibilidade, de música alta, pessoas me olhando. Enquanto isso eu vou caminhar pelo menos 4 vezes na semana.  Minha mãe praticamente me deu um ultimato. Vou forçar para passar de 10 dias na Abc no fasting . Me desejem sorte! ^^ 

17 de fevereiro de 2017

Tired



Não ando com muita vontade de escrever, hoje passei por aqui... Só para poder ver vocês. Andei vendo umas coisas na minha lista, e já estamos no segundo mês do ano, e eu ainda não fiz nada. Uma delas é a Abc- sem nf. Eu ainda vou continuar a tentar até conseguir afinal, é uma das minhas metas. Junto com a dieta Low Carb, com certeza terei bons resultados.
Estou indo a psicologa direitinho, diferente das outras consultas de todas as terças, eu fui sincera em dizer que não estava bem. E ela foi sincera em me dar novos concelhos, e conversa meio que fluia e parava ao mesmo tempo. Nós não conversamos sobre comida muitas vezes, mas vou conversar com ela. Esse maldito Transtorno de Boderline, está me deixando cada vez mais louca. A minha mãe está considerando me internar. Se ela souber o que ando fazendo, com certeza vai me internar sem nem pensar duas vezes.
Estou tão sem vontade de fazer nada, que até para fazer os trabalhos do dia a dia, eu não estou afim. A casa tem poeira, eu tenho poeira, os livros estão me dizendo, porque não leio, afinal estão empilhados lá na mesinha. Preciso reagir, se  não as coisas só vão piorar ainda mais.Enfim, só queria dizer que ainda estou viva. Pelo menos por enquanto...


12 de fevereiro de 2017

Palavras na minha pele

Sou uma mistura de erros, com pitadas de insanidade. Em meus pesadelos, sou perseguida dentro de uma floresta escura. Aonde o medo e a dor, fica tão pesado sobre o ar, que não consigo respirar. Logo sou transportada para uma terra de mar e mel, aonde a vida nos traz beleza. Mas num piscar de olhos, estou no chão de um banheiro público e sujo, eu estou sangrando sozinha. A sujeira, a lâmina, a loucura, tudo está no mesmo lugar. Minhas coxas descrevem o quanto eu tentei retirar a dor de dentro de mim. As unhas manchadas de sangue, a lâmina, e a famosa  tremedeira. Muitos deles estão tortos, deslinhados, alguns parecem arranhos de gatos nervosos. Outro são como aqueles ferros quentes que marcam bois. Eu não sei dizer quando enlouqueci, quando perdi o que tentei construir. Eu, uma garrafa de vodka, um coração doente, e um brilho cor de prata na gaveta do meu marido. Eu estava no fundo do poço, mas minha mente dizia: - Foda.se você está aqui, porque não se matar desse jeito. A primeira vez a gente nunca esquece, não é poético. Longe de mim glamurizar a auto- agressão... É doloroso, é triste, por muitas vezes me senti pena de mim. Mas logo eu estava a cortar a maldade de dentro de mim. Dois mil e quartoze foi o pior ano em relação á auto- agressão, passei dias semanas, meses, me cortando. Porque, você quer saber? Não sei. Por vezes eu chorei, por vezes eu implorei para que deus me matasse, por vocês pensei em quebrar um espelho e abrir um buraco no peito, só pra saber se eu ainda tinha um coração alí. Já me machuquei chorando, já me machuquei dando risada. Já me machuquei sem esboçar nenhuma reação. Por fim, entendi que eu não tenho dó de mim. Não sou capaz de machucar ninguém. Mas sou capaz de cortar um pedaço de mim, e da para os cães comerem. 
Sou uma doença, um carma, uma ferida, um vírus, sou uma coisa ruim que quando chega destrói tudo que toca.


5 de fevereiro de 2017

Comemorações ( + fotos )

Os dias tem sido lentos,  tão massante e chato como de costume. Ontem, saí para comemorar meu aniversário de casamento. No qual fizemos uma tatuagem simples para simbolizar nossa união. Foi tão rapidinho, que nem percebi. Almoçamos fora, infelizmente não teve pra onde fugir. Andamos no shopping, vimos um passarinho que ficou preso dentro do shopping e não sabia como sair. Fomos em uma feira do livro, e comprei este livro Oksa Pollock, não sei porque mas ele me chamou atenção eu já sei que tenho continuação. O livro anti- insônia eu ganhei da minha prima, e de colorir igual aqueles livros de mandalas.
*clica na imagem que fica grande*
Andamos mais um pouquinho, e paramos numa barraquinha hippie. Daqueles caras que fazem pulseiras, brincos, e etc. E ele me comprou um par de brincos de Lua, e um colar *U*! Achei muito fofo, e eu adoro essas coisas. 


Era tanta coisa linda que fiquei tonta. E ele sabe o quanto gosto de coisas simples sem muita coisa. Então fiquei muito feliz por ter ganhado. ^^

Essa semana pretendo pegar ainda mais firme na dieta. Me alimentando de 350 a 450 calorias por dia, queimando 100 calorias por dia, com alguma atividade física. ( pelo menos 100 né e.e.) Preciso me focar mais nisso, do que em outras coisas. >< Enfim, é isso por hoje. Desculpem o atraso de dar notícias, é porque ando meio mal, então a vontade de escrever é zero. Amanhã passo em todos os blogs que foram atualizados.