28 de abril de 2017

Comprimidos


Mais uma noite de insônia, será mesmo que ela vai voltar a me atormentar? Antigamente eu tomava remédio para poder dormir. Como várias noites eu dormir sozinha << sem a ajuda de remédios>> eu achei que estava curada disso. Pelo menos disso. Mas me enganei! Pelo contrário, meu cérebro não me deixa dormir. Não me deixa descansar. Eu tomei 3,4,5,6,7 comprimidos para dormir sendo que o limite é 1. Mas quem disse que eu consegui dormir. Isso é considerável uma tentativa de suicídio? Não sei dizer, apenas sei que essa droga não melhora. Eu costumo dizer " me tire tudo, mas não me tire o sono!"Está semana foi muito produtiva, tive um controle incrível.
Fiz 3 dias de nf << hoje de novo vou ficar em nf >>, sentir a fome me consumir. Senti o tremor foi reconfortante. Me lembrei das vezes que ficava sem comer na adolescência. Era tão mais fácil, e hoje se tornou tudo tão difícil. Mas o controle parece que veio para ficar. E isso é muito bom pra mim.
Mas em contra partida, minha cabeça está um caos. Lâminas brilhantes brincam de fazer riscos nas minhas coxas. E o leite vermelho escorre, como se toda a maldade saísse de lá de dentro. Quem irá me proteger? Quem irá me curar do monstro que criei? Ninguém. Me sinto cada dia mais solitária, me sinto perdida dentro de um labirinto com monstros por todo lado. E a pequena lua não sabe sair de lá dentro sozinha. Ela anda entre os corredores apertados, e sente que o monstro está há observando de longe. Apenas esperando ela se cansar de achar a saída. E  um dia ela vai cansar. Isso não é uma novidade, fraca e inútil desse jeito, não dou muito tempo pra ela. Ela vai ceder, e no dia que ela ceder tudo vai desmoronar. Sua alma morrerá, seu corpo deixara de ser seu. E ninguém vai lhe proteger, pois todo mundo está muito ocupado para enxergar ela. E então ela fechará seus olhos, e descansará.

25 de abril de 2017

Nfs -4kg

Eu estou gostando dessa vibe de auto controle. Fazia anos que eu não sentia esse tipo de sensação. E meu grupo está me apoiando mais do que nunca agora. Parece que as coisas estão retomando ao seus lugares e isso é ótimo. A  única coisa que estou deixando de lado, porque a vontade é zero é os exercícios. Não sei porque não consigo fazer de jeito nenhum. Eu consegui perde  4 kg, somente com nfs e lfs bem baixos. Mas sem exercícios, que com certeza eu teria perdido mais. Estou afoita querendo minha bicicleta logo. Mas infelizmente a máquina de lavar daqui de casa resolveu quebrar bem na época que eu ia ganhar a bicicleta. Já andei pesquisando alguns preços, inclusive de esteiras também. Vai ser ótimo ter uma coisa dessas em casa, porque terei uma rotina de exercícios.  E o aparelho vai estar bem na minha cara, não vai ter pra onde fugir. Só colocar os fones no ouvido, e correr ou andar de bike. Bye Bye calorias!! Mas enquanto esse dia maravilhoso não chega, eu vou ter que me virar com aero hit, yoga, e os cambau.Hoje mesmo eu vou ter fazer exercícios, nem que seja alguns alongamentos. Para destravar esse corpo velho, precisa se movimentar né. Eu estou sendo o mais paciente possível, como o GUGU me disse. Em falar nisso agradeço os comentários de todos vocês, como eu já disse, é muito importante pra mim.

22 de abril de 2017

Insomnia




Ela voltou, estava demorando mas ela voltou. E pelo visto veio para ficar contas, números, estômago roncando, doendo, só mais um pouco aguente firme minha querida. É difícil você admitir os erros, mas eu errei, errei feio quando abri as portas da minha alma para minha querida/inimiga. Eu já carrego as marcas da guerra do transtorno de borderline. Agora carrego as marcas da Ana, ela machuca a gente. Ela faz você ficar insônia, só para sentir a dor da fome. Ontem fiz nf, fazia tempo desde a última vez. Fiz um nf tão perfeito, sem erros, sem dor... Eu sabia que isso já era o prenuncio de uma armadilha. O Ontem machucou, machucou demais. Não se engane fiz um dia perfeito também, comi 293 kcals certinhas. Mas a dor tomou conta de mim, um gosto de sangue ficou na minha boca. Eu sinto ela me arranhar por dentro. As minhas camadas são tão grossas que ela me machuca para eu ser perfeita como ela. E isso é triste. Muito triste, vai começar as mentiras, as noites perdidas de sono. Os exercícios feitos de madrugada, até a barriga doer. Os ossos vão aparecer, a massa corporal vai sumir. Talvez eu vá definhar. Que seja. O preço da vida não é barato, e quem quer correr o risco de tal situação, sabe aonde vai chegar se deixar ela te levar para o abismo dela. No jogo da vida eu sou aquela frágil criatura na qual, o bicho papão quer pegar. E ele não quer conversa comigo, ele não quer discutir ou brigar. Ele quer me matar, devagar, para sentir o sabor da vitória. Todas as recaídas que temos, sabemos que uma hora a gente vai levantar. E quando levantar, vai ser difícil tomar outra porrada. E assim por diante, até ela tomar conta de cada célula do teu corpo. E bem queridos amigos, é uma questão de tempo para você mudar. Eu vou continuar meu caminho, hoje tenho 300 kcals apenas, o dia vai ser longo, a insônia vai me pegar novamente, vai me massacrar novamente. Eu vou sentir dor, fraqueza, enjoo, mas no final do dia... Quando eu pegar aquele caderno vermelho que eu vou anotar as poucas calorias que eu ingeri, eu sei que terá valido a pena.

19 de abril de 2017

Borderline


" Essa sou eu "
Tentarei escrever um pouco, já que não consigo de ler de maneira alguma. Os dias tem sido os mesmo, como, durmo, pouco escrevo, sobrevivo, luto, todos os dias. Tenho pensado em como eu me tornei um ser tão doente. Penso, e logo desisto de chegar em uma conclusão. Não vale a pena, apenas tento procurar uma resposta no meio de uma pilha de palavras podres. ( muitos diários a serem lidos meus queridos ) Minha alimentação está nojenta, e quando digo nojenta quero dizer nojenta mesmo. Como coisas erradas, na hora errada, o que está acontecendo comigo.
Eu já percebi que quando a doença está no auge, tudo desanda feito um trem descarrilado. Infelizmente eu só posso arrumar essas coisas quando meu humor muda. Hoje ( quer dizer agora ) rabisquei alguns planos, e vou tentar fazer a partir de amanhã. Eu já disse umas quinhentas mil vezes que preciso emagrecer.  Eu só preciso emagrecer...
Ando tendo pensamentos ruins novamente. Não só pensamentos comuns como suicídio, e é isso que me da mais medo. É claro que se continuar há acontecer eu vou me internar. Não quero fazer mal á ninguém. Eu sei lidar com a tristeza, com a dor, mas não com a minha cabeça. Eu tenho muito medo dela, medo do que ela possa fazer. Mas é óbvio que eu jamais deixaria nada de ruim acontecer com ninguém. Enfim... era isso que eu tinha que escrever. Obrigada a cada pessoa que vem aqui ler, eu sei que não sou boa, mas valorizo cada comentário vocês podem ter certeza. Muito Obrigado!

17 de abril de 2017

Hurt


Eu tirei meus chinelos, e deitei. Estava tão cansada, tão cansada da vida... Que meus olhos se afundaram em lágrimas. Chorei por mim, chorei por nós, chorei por tudo que a havia acontecido de ruim. Eu desejei ser outra pessoa, ser outro ser, viver desta maneira já não me cai bem. Nunca me coube. Mas agora, agora esta piorando cada vez mais. Poucos banho. Pouco apetite. Apática. Eu nunca sairei deste imenso buraco em que me enfiei, e meio que ja me acostumei com ele. É nele que morrerei, estou afundada em minha cólera. Não há nada que eu possa fazer. 

11 de abril de 2017

Privacy



Minha mãe arranjou um emprego, finalmente! Não me levem a mal, mas ela já estava me deixando maluca. Ela é extremamente possessiva, e controladora. Mal me deixar respirar sozinha, ainda mais agora sabendo do meu transtorno. Mas agora poderei viver a vida com mais privacidade. Terei de ir ao psiquiatra sozinha, ou ir a psicóloga. Embora ela já até disse que podíamos nos encontrar na rua da psicóloga. E o trabalho que ela arrumou dorme duas vezes na semana no local. Eu fiquei feliz por ela, embora eu queria que ela viesse pra casa, mas...
Isso se encaixa bem na minha rotina de dieta. Poderei fazer nfs sem interrupções, já que o Duda não presta muita atenção se comi ou não. Ela começou ontem, e eu aproveitei o dia pra fazer um nf. Desci a pé ( uma boa caminhada até o centro ) paguei as contas de casa, e subi a pé ( uma boa caminhada para ir pra casa). Resultado: cheguei morta em casa. Fui direto pro banho, estava suando horrores e estava ofegante. No box tive uma leve tontura, e eu sorri quando senti isso. Eu sei que é coisa de gente louca, mas me senti forte estando fraca. Comprei um maço de pigas, comprei Luck mesmo porque não tô tendo money pra um mais calma. Fumei um, relaxei um pouco ouvindo reggae. Até a tontura parar. Mais tarde comi frango puro e frio rs. É bom ficar sozinha as vezes, você se sente livre para fazer o que bem entender.
Quando ela chegou conversamos um pouco. E ela disse que iria me dar uma bicicleta ou um esteira, fiquei mega animada. Pois nos dias de preguiça, terei algo pra queimar calorias em casa. E ela sabe o quanto sou vergonhosa para frequentar uma academia. ( Não sei explicar, mas só de pensar tenho pavor ) Enfim... No sábado eu tinha gine, mas estava fechada a clínica. Esquisito. Então aproveitei o tempo, e um money que eu tinha na carteira e fui num Sebo. Fiquei muito tempo lendo as contra capas, e vendo o que tinha de bom. Até que me deparei com  O diário de Jack Estripador, fiquei eufórica, peguei e fui direto pro caixa. Mas o cara não tinha troco -.- E estava sozinho na loja, ou seja meu troco iria demorar séculos para chegar. Então eu tive que escolher outro, passei pelos corredores cheios de livros empoeirados. Até que um me chamou a atenção  A casa Negra de Stephen King e Peter Straub, um livro bem grosso, porém ele me chamou muito atenção. Não tanto quanto o primeiro que vi, mas me chamou atenção então levei ele mesmo. Paguei 30 pilas nele, e até que está em bom estado. Ainda não li, pois estou lendo pela 4° vez A culpa é das Estrelas.
Eu adoro livros, não me importo de gasta money com eles. Aqui em casa parece uma biblioteca, de tantos que eu tenho. Assim que eu terminar de ler, faço uma resenha sobre o livro. 

7 de abril de 2017

690


Esse é o preço que custa minha miserável vida aqui na terra. Isso sem incluir o dinheiro da psicóloga, e é claro do convênio médico que cobre o psiquiatra. Fiquei muito, mas muito triste quando vi o valor do remédio que estou tomando contra Esquizofrenia & Transtorno Bipolar, ele é um estabilizador de humor. Eu odeio essa doença. Odeio o que me tornei, me da vontade de me retalhar inteira. Só por causa que minha mãe gasta essa fortuna com remédios.
Isso porque saímos da cidade aonde eu moro ( que é consideravelmente longe) para ir até o metrô Saúde e comprar na Ultrafarma. Porque se fosse para comprar numa farmácia comum, seria muito mais.
Hoje mal falei com ela, estou em luto por mim mesma. Em luto pela vida que levo, pelas vontades loucas que tenho. É terrível. Sinto um arrepio profundo na minha alma só de pensar o quanto eu posso acabar comigo mesma. Me da vontade de jogar tudo pro alto, e tomar todos eles com uma boa dose de vodka, e morrer.Eu vi aquele dinheiro indo embora, vi que ele poderia ser usado com mais inteligência. Ao invés de ser gastado com uma garota podre, morta por dentro e por fora. Eu estava tão mal hoje, que saí e nem arrumei o cabelo. Quando é que isso vai acabar eu me pergunto.
Eu comi demais hoje, tive um compulsão horrorosa!! Tudo por causa da maldita tristeza, que se apoderou do meu coração.As regras antigas ainda valem: Mastigar bem; Comer pouco; Saladas e proteínas; Beber café todos os dias;  Se pesar quando sentir diferença na roupa; Nunca exceder as quantidades de calorias permitidas; Fazer caminhadas pelo menos 4 vezes na semana; Beber 1,5 litro de água. Estou louca para emagrecer logo, sair dessa casca podre, e renascer como uma borboleta. Vai dar tudo certo nessa dieta! Precisar da tudo certo, pois como eu já havia falado, morrer gorda não está nos meus planos

5 de abril de 2017

Sobrevivendo




As coisas não estão bem já faz um bom tempo. Meu desânimo se estende cada dia mais, eu mal tenho forças para caminhar. Dito isso, porque eu faço de tudo para não andar. E quando tenho que sair, saio resmungando pelos cantos. Minha mãe fica brava,  e eu não ligo. Não vou à terapia já faz quase um mês, larguei de mão. Parece que a psicóloga só estava ganhando dinheiro, e eu morrendo aos poucos como sempre. Se é pra morrer, prefiro que seja sem interferências então.
Só não posso deixar o psiquiatra, se não minha mãe me arrasta pelos cabelos. Mas também alguns dias larguei de mão a medicação. Mas os fantasmas que se escondem pelos cantos, tentaram me sufocar então acabei por voltar a tomar os remédios novamente. É difícil aceitar que tenho realmente essa doença. Eu leio quase todos os dias, a página que escrevi sobre o dia em que descobri o que realmente eu tinha. Choro algumas vezes, mas nada muda. Minhas preces não serão mais atendidas, porque já foi dado o veredito. Preciso acordar pra vida, mas parece que meus olhos estão vendados. Estão totalmente cegos, por um véu sombrio da morte. Não consigo parar de imaginar a morte me levando embora. Eu sei, eu sei que é horrível o que estou aqui relatando a vocês. Mas é o que eu sinto sabe, é difícil pra mim também. É tenebroso pensar que a vida signifique tão pouco para mim. É claro que penso isso somente da minha própria vida. Mas ainda sim, é uma vida. O coração que existia em mim, morreu faz tempo. Não há nada que faça bater diferente. Talvez se eu tiver um pingo, apenas um pingo de fé, algo mude. Ou talvez não...
Em relação a dieta... Bom, alguns dias vou bem outras não. Hoje não considero um bom dia, não calculei o que comi. Não me importei com o que eu comi, e realmente não me deu ânimo nenhum hoje. Preciso me concentrar melhor, pelo menos na dieta. Pois morrer gorda, não é meu projeto de vida~morte, sei lá. Eu prometi que este mês seria diferente, eu farei diferente, nem que eu passe fome...

2 de abril de 2017

Ana


A comida se arrasta na minha garganta. Eu não sinto gosto, a vontade que tenho é de por tudo pra fora. Nada faz sentido pra mim, a luta diária é cansativa, mas quero resultados. Quero não ligar pra você quando a ansiedade vier (comida). Quero ser tão vazia, e limpa por dentro, que as borboletas se acomodaram com conforto nas minhas entranhas. Quero poder dizer " eu consegui " quero poder chorar de felicidade por esta cada dia mais perto. Quero poder sentir suas unhas me rasgarem de dentro para fora. Quero sentir você renascer, viver, morar, tornar de mim um lar das suas loucuras. Eu sei que com o tempo você vai correr nas minhas veias mortas. Vai torna-la vermelho vivo! Sei que podemos ser uma só, eu te aceito e você me aceita. Somos o bem e o mal, o mal e o bem ao mesmo tempo. Sem pudores, sem fingimento, apenas eu e você. Lutando, cavando o mais profundo que puder, eu saberei a hora de parar. Vai ser lindo, como uma bela de casamento. Somente eu e você lutando contra os monstros. Não me acorde agora, não me devore agora, ainda não estou magra o suficiente, ainda não estou pronta para recebe-la. Mas em breve estarei, e me entregarei totalmente há você.

1 de abril de 2017

April

Eu sempre gosto de novos ciclos, me faz um bem danado sentir ventos novos. Mês novo quer dizer programação nova. Porém continuarei com as mesmas programações.
Voltei a escrever no meu diário. Eu gosto de escrever pois, quando escrevo sinto me livre para fazer qualquer coisa. Em breve terá "Notas de um diário rasgado" que é as coisas que estou escrevendo lá. Não sei se perceberam mas no cantinho do blog, lá embaixo esta minhas barra de "Rotina diária", estou atualizando todos os dias. Em abril colocarei as calorias em números mesmo, ao invés do bom e velho "Bom & Ruim". Mês novo, decisões novas...
Ganhei um quadro de lembretes da minha mãe estou enfeitando com borboletas. Lá está frases que gosto, lembretes de dieta, metas e afins. Estou gastando um bom tempo para fazer borboletas, mas pelo menos me ocupa o tempo. Enfim, espero que abril seja um mês de muita tranquilidade, e eliminação de peso. ^^