5 de abril de 2017

Sobrevivendo




As coisas não estão bem já faz um bom tempo. Meu desânimo se estende cada dia mais, eu mal tenho forças para caminhar. Dito isso, porque eu faço de tudo para não andar. E quando tenho que sair, saio resmungando pelos cantos. Minha mãe fica brava,  e eu não ligo. Não vou à terapia já faz quase um mês, larguei de mão. Parece que a psicóloga só estava ganhando dinheiro, e eu morrendo aos poucos como sempre. Se é pra morrer, prefiro que seja sem interferências então.
Só não posso deixar o psiquiatra, se não minha mãe me arrasta pelos cabelos. Mas também alguns dias larguei de mão a medicação. Mas os fantasmas que se escondem pelos cantos, tentaram me sufocar então acabei por voltar a tomar os remédios novamente. É difícil aceitar que tenho realmente essa doença. Eu leio quase todos os dias, a página que escrevi sobre o dia em que descobri o que realmente eu tinha. Choro algumas vezes, mas nada muda. Minhas preces não serão mais atendidas, porque já foi dado o veredito. Preciso acordar pra vida, mas parece que meus olhos estão vendados. Estão totalmente cegos, por um véu sombrio da morte. Não consigo parar de imaginar a morte me levando embora. Eu sei, eu sei que é horrível o que estou aqui relatando a vocês. Mas é o que eu sinto sabe, é difícil pra mim também. É tenebroso pensar que a vida signifique tão pouco para mim. É claro que penso isso somente da minha própria vida. Mas ainda sim, é uma vida. O coração que existia em mim, morreu faz tempo. Não há nada que faça bater diferente. Talvez se eu tiver um pingo, apenas um pingo de fé, algo mude. Ou talvez não...
Em relação a dieta... Bom, alguns dias vou bem outras não. Hoje não considero um bom dia, não calculei o que comi. Não me importei com o que eu comi, e realmente não me deu ânimo nenhum hoje. Preciso me concentrar melhor, pelo menos na dieta. Pois morrer gorda, não é meu projeto de vida~morte, sei lá. Eu prometi que este mês seria diferente, eu farei diferente, nem que eu passe fome...

6 comentários:

  1. A vida é de lama um dilema doído. É um doido ruir sem ruído, só a duras dores vencido.
    GK

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Amore, olha ... O Clonazepam funciona muito bem comigo. O oxalato de escitalopram também, mas o Aristab, eu não sei, as vezes parece que não.... As vezes parece que sim.

      Excluir
  3. Lua a psicologa n é milagreira sei que quando saimos de la sem respostas ou sem sentir alguma melhora da um desanimo, mas saiba que isso é um processo e ela/n esta la pra te dar respostas e sim te ajudar a chegar a suas proprias respostas sobre si!como disse não vai ser um mes ou dois que vai fazer milagre (esperar é horrivel) moço toma os remedios cerrinho e mantenha os fantasmas longe.

    ResponderExcluir
  4. Isso é complicado mesmo, eu parei de ir na psicóloga principalmente porque não tava adiantando em nada o esforço dela --' Chato pra caramba isso de ter que ficar falando e falando e nada ser resolvido ou realmente tratado. Quero começar o tratamento com um psiquiatra também, estou precisando, esse negócio de terapia não deu muito certo comigo, quem sabe o psiquiatra funciona né?
    Sobre o mês ser diferente, bem, mesmo que existam esses momentos de desleixo a gnt tem que manter o foco pra sermos lindas!! Você consegue!! É só não se deixar abalar pelas tretas desta vida haha

    ResponderExcluir

Gentiliza gera gentileza, por favor respeite meu diário. Deixei seu nome e o do seu blog, que lhe faço uma visita assim que puder.
Obrigada <3