30 de agosto de 2017

B- Day-- 26 anos

Provavelmente este é um dos piores dias da minha vida. Eu odeio fazer aniversário, você fica mais velha, mais sem graça, e todas as pessoas falsas do mundo aparece com "Feliz aniversário". Especialmente pessoas da minha família. Eu estava com facebook ativado, no dia dos pais, porque eu queria postar um foto da minha mãe. Para a família do meu pai ver, que mesmo eu não tendo um pai presente, eu tinha minha mãe como pai. Porque mal/ou bem ela não me "abandonou do jeito que ele fez". Mas me depois de alguns dias, me deu um angústia. Eu desativei tudo de novo. E para melhorar troquei de número, e os cambaú. Ou seja estou meio que isolada no mundo. Então não é TODO mundo que tem meu número.
Mas a verdade é que todo mundo quer ser especial neste dia. Quer que as pessoas se lembrem da sua existência. E que te mande, nem que seja um parabéns tudo de bom. Mas geralmente, pessoas como nós sempre nos decepcionamos nesta data. As vezes da pra contar no dedo, quantas pessoas te desejou algo de bom de coração mesmo.
Não tenho nada a comemorar. Fez um ano que fiz comecei o tratamento contra borderline. Fez um ano, que contei para minha mãe que me corto. Fez um ano, que descobri o que sou. Fez 6 anos que tudo descambou, e nunca mais entrou nos trilhos.
Mas... Em contra partida, ganhei coisas importantes. Ganhei amizades, que vou levar pro resto da vida. Conheci três pessoa MUITO especial, que quero muito conhecer pessoalmente. A primeira delas é minha base, foi á que me desejou feliz aniversário a 00:00 em ponto. Não é, Mandy. A segunda vou conhecer amanhã, que é a minha Sis ( Luna ). E a terceira é minha pl, de coração que é a Isa. Ah, sem contar na Kanai, que mesmo em outro estado, eu estou com até o final dos meus dias. Fora minhas 37 borboletas nas quais, são minha base neste mundo.
Eu continuo a sofrer por causa desta data. Nunca vou conseguir gostar dela novamente. Talvez eu nunca gostei, mas em algumas situações eu preciso agradecer. Principalmente pelas amizades que fiz, não vou citar muitos nomes, mas TODAS as meninas no meio da internet me acrescentaram muito. Eu me divertir com muitas, sofri demais com outras. Mas tudo é um aprendizado. Se eu sofri algumas pessoas, é sinal de que confiei na pessoa errada. Mas não posso dizer que tudo foi ruim.
Ganhei vários mimos, dentre eles presentes emocionantes, como presentes caríssimos. Outros mais singelos, mas feito com todo coração, como sms, gigantes, e lindos. Eu printei tudo, e vou guardar de coração como se fosse uma cartinha daquelas de escola. Se eu pudesse imprimia todos e colava no meu diário pessoal.  Só para constar, esse é meu PRIMEIRO post falando sobre minha data de aniversário. Revisei os meses de agosto, dos dois últimos anos. E nenhum toquei no assunto! Mas eu queria muito fazer este post. Que embora pareça confuso, é bem sincero. A Lua nasceu em 4/08/15, ela estava perdida, num vale de destruição e dor. Até que uma amiga, na qual foi minha escritora, no garotas de vidro me incentivou a fazer este blog. E foi a melhor coisa que eu fiz! Eu deixei muita coisa para trás, para viver outra coisa. E não me arrependo, foi neste dia que percebi que eu poderia sim, voltar a ter pelo menos o mínimo de esperança em mim. ( Obrigada Dana, aonde você estiver) E agradeço (ele não vai ler isso mas... ) ao Duda, meu fiel companheiro, que mesmo em meio essa loucura que eu vivo. Não me abandonou!!

Agradeço cada comentário, cada mensagem boa, cada amor & carinho que vocês me transmitiram. Vocês me ajudaram muito, vocês não tem noção! Eu sei que continuo ser a mesma, mas sou diferente em outros ângulos. Aprendi a perdoar quem me fez mal. Aprendi a caminhar sozinha, mesmo que doesse meus pés. E aprendi, que nada é o fim do mundo. Sempre haverá alguém com um coração sincero. Como o de vocês ! Simplesmente obrigado. ^^




26 de agosto de 2017

Como contar pra sua "melhor amiga" sobre ter um Transtorno mental #10

Esse post pode sair meio confuso, desculpa por estar escrevendo um post em cima do outro. Sei que é cansativo ler, mas acho que este post tem muita importância para quem contar sobre algum transtorno mental. Não só borderline. Vou contar minha experiência.
Como vocês já sabem dia 24/08 mãe minha soube que eu sou borderline. Para ela foi um baque, pois minha mãe acha que é perfeita. Que é a mãe perfeita. E isso caiu como uma verdadeira bomba no cérebro dela. Eu não tive dó. Fiquei semi nua na frente da minha mãe depois de 6 anos. Ela viu cada centímetro do meu corpo, e viu uma mulher que luta contra si mesma. Ela chorou, passou mal, sentiu como se o mundo estivesse caindo sobre sua cabeça. Nenhuma mãe quer que sua filha se corte, e tente suicídio, ou qualquer outra coisa do tipo. Hoje em dia ela meio que se acostumou, sabe que eu me isolo, e que minhas constantes fases de humor são terríveis. É óbvio que eu não contei o mais importante, quem já leu postagens minhas antigas deve saber, ou fazer ideia do que houve na minha infância. Por "n" motivos, não estou pronta para contar esse tipo de coisa.

No dia que ganhei o tal presente da minha prima. Me emocionei, e senti que deveria contar sobre os cortes. Ela já sabia que eu era borderline, mas como eu já imaginava, ela não pesquisou o que é. Então eu tentei falar da maneira mais calma e sutil sobre o assunto. Primeiramente eu disse pra ela, que precisa "confessar algo". E que não era fácil pra mim, disse que ela precisava sentar. E ela já ficou com medo. Contei que quando fico com raiva, ou triste, ou com qualquer tipo de sentimento, ou até a ausência de sentimento, eu me machuco. Bati uma foto do meu braço esquerdo, e mandei. Ela demorou um pouco de responder, e depois, disse "você se corta?".
Eu respondi que "sim". Ela começou falar uma montanha de coisa, que meu marido me ama, que ela me ama, que minha mãe me ama, que todo mundo ( todo mundo quem? ) Quantas vezes eu passei horas no banheiro me cortando, e minha mãe nem se quer foi perguntar se eu estava bem?  Quantas vezes ela mesma me magoou, eu me cortei por culpa dela. Quantas vezes o Duda agiu de forma grossa, e eu me machuquei por conta da atitude dele. Ela falou muito, mas MUITO sobre Deus, sobre o quanto eu preciso ter fé. Confesso que me irritei. Mas não disse nada, além de "amém" ela sempre achou que sou de pouca fé. Não queria contraria-la. Uma coisa que ela me disse me fez pensar no quanto somos diferentes, ela me disse "Eu não aceito derrota". Mas eu não sou ela. E o que eu tenho não é uma coisa passageira, é um transtorno mental. Que precisa ser avaliado, cuidado, tratado. Se me arrependi de ter contado, em partes sim. E outras não, já estava na hora dela saber. Pois todas vezes que ela me chamava pra ir na casa dela, eu desvia dos convites. E agora ela sabe que não tem nada haver com ela. É difícil, mas as vezes é necessário. Não falamos sobre o assunto, é como se eu não tivesse contado nada pra ela. Não sei bem, como reagir a tudo isso. Mas por um certo ponto, eu tirei um peso das costas. Para quem quer se abrir com alguém, eu dou a dica de pensar muito. Muito mesmo, para não se arrepender. Lembre-se que nem sempre a pessoa vai reagir da forma que você quer.


25 de agosto de 2017

Mudando a Alimentação #9

Andei conversando com uma amiga que pesa bem menos que eu. Se havia realmente possibilidade, de chegar aos 45 kg. Ela pensou muito antes de me dar a resposta. E a resposta foi baseada de acordo com o tempo que a gente se conhece. Ela me disse que apenas com a Ana, eu não vou conseguir. Algumas meninas conseguem, mas devido os problemas extras que tenho, seria muito difícil. Eu pedi muita sinceridade na resposta. E sim, ela me deu. - foi um tapa, sim, mas foi um tapa sincero -
A ficha caiu quando ela falou sobre minha alimentação. E acredite se quiser, realmente minha alimentação esta um verdadeiro lixo. Tipo, quando chega o fim de semana eu estou comendo muita porcaria. E no meio da semana minha alimentação está apenas "se mantendo". Tipo meu peso se estabilizou, e isso está me deixando nervosa. Eu sei que estou fazendo MUITA  coisa que não devia. A primeira dela, é que devia ter reduzido os carboidratos desde o ano passado. Mas infelizmente não tive forças suficiente para larga as massas. Para quem não sabe muito sobre isso no meu outro blog, o de dietas e afins tem 2 posts que falam sobre isso Post 1 /Post 2 . Caso ninguém saiba do que se trata, ou não sabem como começar, lá no post tem links importantes.
Basicamente eu vou fazer o que deveria ter feito desde o ano passado. Trocar pães no café da manhã, por um queijo branco, ou um presunto light. E meu cafézinho de sempre! No almoço vegetais, com alguma proteína magra. Não sei se alguém aqui sabe, mas meu organismo não tolera saladas. Eu passo muito mal, mas alimentos cozidos ele tolera. Ultimamente até as massas me andam me fazendo mal, preciso urgentemente ir no gastro. Mas a preguiça é maior do que tudo. Eu prefiro tomar um remédinho, e tudo fica "normal" de novo. Então hoje, é o dia que eu preciso mudar. Conforme passar os dias, eu vou atualizando aqui no blog, como esta minha alimentação.
Também ando bebendo muito pouca água. E é claro que isso influência demais no meu resultado, eu sou péssima em beber água. E eu preciso mudar isso!!

24 de agosto de 2017

Dê o seu melhor ? #8

Eu prometi que não ia abandonar o blog, como em junho ou julho. E também aqui é meu refúgio mental sabe. Antes de tudo eu quero explicar o motivo da "#" ela conta os dias que estou tentando manter o controle em miar, se cortar, e fazer dietas. Então vocês sempre verão essa # no título dos meus posts. Eu ia escrever aqui a duas noites atrás porém, estou fazendo um post GIGANTE para o outro blog, e não tive tempo.
Ultimamente minhas noites de sono estão sendo ao contrário. Eu durmo na parte da manhã, e fico acordada na parte da noite. Fico vendo tumblr o tempo todo, salvando memes, ou foto thinspos, essas coisas de quem não tem o que fazer. Ler? Rumm, nem sei mais o que significa isso. Tenho pilhas de livros novos, mas não estou lendo nenhum. Também não escrevendo no "diário rasgado" ou seja não terá post desse tipo por um bom tempo. Simplesmente larguei de mão. Não estou desenhado mais, e nem fazendo nenhum artesanato que tanto gosto. Apenas durmo, quase o dia inteiro.
No domingo, eu ganhei um presente muito lindo. De uma das pessoas mais especiais na minha vida. O namorado dela veio entregar:uma pelúcia que foi ele que me deu ( lindo) ele é irmão gente, não pensem besteira. O presente dela tinha: um porta retrato com uma foto que a gente bateu em um ano novo de 2015 pra 2016, ou 2014 pra 2015. Algo assim. Ganhei um cartão, com umas coisinhas linda escrita. Um suéter porque em SP tá um frio de matar. Um batom da Ruby rose, o líquido que eu estava atrás. Mais uma foto de nós duas do mesmo Ano novo. E uma barra de chocolate, hehe, tadinha ela não sabe que sou Ana. Eu chorei horrores, e fiquei toda sentimental. Mas foi lindo ><
Eu estou chateada com várias coisas em relação á minha rotina diária. A primeira coisa é que não ando fazendo nenhuma atividade física. Meu psiquiatra já deixou mais do que especificado, que eu necessito fazer alguma coisa. E até agora bonita não fez absolutamente, a não ser dormir. Estou bebendo muito pouca água, e isso está me deixando nervosa. Eu bebo muito pouca água no frio. Estou fechando meus dias em 600 kcals, e isso me deixando muito puta da vida. Porque sei que posso fazer melhor que isso. Vou tentar reduzir isso para 450 kcals, como eu não sei mas vou tentar.
Eu escolhi hoje para fazer o post, porque faz 1 ano que contei ( quase tudo ) para minha mãe sobre o transtorno de borderline, e que eu me corto, e tentei suicídio 4 vezes. É uma data importante pra mim, acho que mais importante pro meu marido, do que pra mim. Pois ele tem alguém para ele se apoiar. 
Cada dia que passa meu aniversário esta chegando. E eu odeio esta data, se eu pudesse tirava 30/08 do calendário. Ou só tirava minha existência da terra. Ainda não sei quais são os planos da minha mãe, ouvir dizer que ela vai comprar um bolo no dia, e cantar parabéns pra mim. >.> São 26 anos, 6 anos lutando contra essa coisa toda que tem dentro de mim. São 6 anos de sofrimento, não há o que comemorar. Mas eu respeito ela, se for pra ela ser feliz, mesmo que me machuque. Eu farei. 
Ps. Ainda tenho mais algumas novidades para contar. Mas deixarei para o próximo post. Afinal este já ficou enorme. Obrigada por lerem. :)


19 de agosto de 2017

Um dia de cada vez #4

É difícil retomar o controle, ainda mais depois de meses, comendo descontroladamente. Eu senti fome algumas vezes, me controlei em outras. Mas tudo esta indo bem, poderia esta melhor mas considero 55% de mudança. Estou tendo problema com doce, tudo por causa do ciclo menstrual. Está atrasado por causa da mais nova quantidade de rivotril, e por causa do moderador de humor. Nem sei quantos dias está atrasado. E isso é ruim pra mim, porque parece que a tpm não passa enquanto, não descer.
Hoje tive uma crise de ciúmes, bem idiota. Eu revelei pro Duda que eu tinha ciúmes da prima dele. E que eu achava ela bem irritante. Não sei explicar, a vozinha dela, o jeito de "menininha" me irrita. Deve ser por isso que sempre fiz amizade com homens, ou com meninas igual a mim (PL). Eu pedi desculpas pra ele, e disse que não queria que isso afetasse nosso relacionamento. Eu só estava sendo sincera sabe? Não me senti culpada, mas fiquei meio assim.
Ele foi bem fofo, e um pouco 'agressivo' quando disse que me amava pra porra. E que jamais me largaria e tal. Isso me chorar, nos abraçamos. E eu pedi desculpas. Eu sei que o medo de abandono, a desconfiança, e a insegurança sempre falou mais alto. Culpa da doença, eu sei, sempre fui assim só que eu não demonstro, geralmente eu resolvo com a lâmina. Mas ele não deixou eu pegar nenhum pacote, acreditam? (aaaah que ódio) Tô quase um mês, sem me cortar. Mas como estou sozinha hoje, não me aguentei e fui procurar nas coisas dele, aonde estava as lâminas. E eu achei, acreditem, mas eu pulei de felicidade. Peguei dois pacotes, entorno de 6 lâminas. Eu sei isso parece insano, mas eu sou isso. Uma garota que fica feliz quando encontra vários pacotes de lâmina. Imagina se eu tivesse um bisturi, eu faria miséria. :)
Não me cortei hoje, e nem sei quando vou me cortar. É algo do nada sabe, as vezes com motivo, as vezes sem motivo. É esquisito!
Também estou com uma rinite horrorosa! Sabe daquelas que não para? Eu já usei Busonid, já tomei Xarope, menos antialérgico porque eu não tenho. A rinite esta tão forte, que saiu a bolinha do meu piercing no septo. Tive que fazer uma gambiarra, ate eu ir no estúdio trocar. Pra não perder o furo.
Olha vou dizer não está fácil. Mas estou tentando levar da maneira que posso sabe, tanto na alimentação, quanto na vida. Assim que eu tiver bons resultados trago, novidades pra vocês.


15 de agosto de 2017

Recomeços #1

Eu não ia escrever hoje, porque, escrevi ontem e tal. Mas acho que me fará bem relatar aqui que fechei o dia em 263 kcals. É meu primeiro dia de controle, e me sinto bem. Não me sinto fraca a ponto de querer comer a casa toda. Eu preciso ser mais positiva, em relação a minha vida. Para minha dieta fluir melhor. Quanto mais triste, mais difícil de emagrecer é. Essa é a verdade, a depressão e a magreza não andam juntas. (no caso de alguém que sofre t.a) Porque já ouvi gente dizer que quando esta triste, não come absolutamente nada. (queria ser uma dessas pessoas). Basicamente minha alimentação tem sido aquilo que sempre preguei aqui. Verduras, frutas, água, e alguma proteína. Tudo em poucas quantidades, claro. Quem sabe eu consiga reverter a merda que eu fiz esse últimos meses. Como diz o Alew, o ano não acabou ainda. Então vale a pena correr atrás dos prejuízos. Mas sem pressão, apenas com paciência. Tudo no seu tempo. Um dia magreza vai vir pra ficar.

Desabafo sincero ("Só hoje")

Eu estava encarando minhas fotos hoje, e vendo como me deixei levar pelo "é só hoje". Maldita frase, maldita enganação. Nesses últimos meses tudo que tenho feito é: dormir, comer, tomar muito remédio, sobreviver. Sobreviver todos os dias da minha "vida". Tudo que eu quis/quero não tem acontecido, como ficar magra, ser curada, ser feliz, me aceitar e tudo mais que uma pessoa como eu possa querer.
Mas sinto que não tenho feito muito para pelo menos tentar ser "feliz". Minha primeira tatuagem vai fazer um ano ainda, e eu já tenho 5. Eu tirei, e coloquei vários piercings.  TUDO para me sentir um pouco melhor (moderna, bonita, diferente) essas coisas sabe.
Mas nada dessas coisas me fizeram feliz a longo prazo. Eu ganhei coisas legais esse ano, coisas que sempre quis. Como meu all star preto (eu sei parece bobagem, mas eu sempre quis ter um totalmente preto) ganhei um de tecido no dia dos namorados, junto com a tatuagem de lótus das costas. E agora no mês do meu aniversário ganhei um botinha de couro totalmente preto também. Que eu sempre quis, mas me fizeram feliz apenas momentaneamente. Depois de ganhar ou ter, simplesmente passou a ser coisas adquiridas. Como a tatuagem do meu peito (eu não sei o nome) mas é tipo um colar, com arabescos algo assim. Algumas pessoas da minha família, não tinha visto. E no dia dos pais muita gente viu, e ficou olhando pros meus peitos. Por causa do decote em U que usei. Elogiaram ela, e tal, um dos meus primos ficou me encarando de maneira "diferente" se é que me entende. Mas uma palavra de um tio meu, destruiu qualquer resquício de "auto estima" que eu tinha. Ele disse que eu estava mais gorda. Sim. Na frente do meu marido, eu disfarcei e disse que ele estava mais gordo também (e  realmente está, mas quem nota?). Ele não sabe como isso dói, não importa de quem venha. E toda pessoa gorda, sabe que está gorda. Ela não precisa ser lembrada, ainda mais para quem já foi magra.
No dia eu não chorei. Voltei pra casa, meu marido perguntou se eu estava chateada com ele. Eu disse que não, que ele estava sendo apenas sincero. Fiquei na minha cama, peguei um pedaço pequeno de bolo sentei na cama e comi. Apenas hoje, quando fui olhar minhas fotos ( que meus parentes tiraram ) pude ver o quanto mudei. Não fisicamente, mas mentalmente. Meu sorriso não é mais o mesmo, nem meu rosto é mais o mesmo. Sabe quando você perde o brilho? Parece que sugaram o brilho da minha alma. Além de "mais gorda" estou mais feia, não apenas fisicamente como sempre reclamo aqui. Mas mais feia mentalmente, é obviamente isso reflete no meu corpo. Porque existe sim, gordinhas ou gordas ( como queiram chamar ) felizes, e que aparentam ser muito feliz. E hoje eu percebi que nem isso eu tenho. Não tenho nada.
Eu não sei se quando ( se é que vou ser um dia ) for magra, isso vai refletir em meu rosto e minha alma. De uma coisa eu sei, não adianta ser magra triste. Porque terei o corpo perfeito, porém a alma feia e triste.
Hoje isso pesou muito no meu ser interior. Eu chorei enquanto conversava com meu irmão. E olhe que depois do Oxalato de Escitalopram, eu não consigo mais chorar tão facilmente. Encarei aquelas fotos com olhar de dó, daquela mulher que finge ser o que não é. E que ninguém nota que algo mudou nela. E se notam, simplesmente não se importam. É bem simples.
E o meu "só hoje" esta acabando meu 2017. Todos esses "só hoje" me deixaram gorda, feia, sem graça, sem vida, eu dei essa desculpa para cortes, dor, tristeza, comida, solidão. Eu termino esse post, dizendo para vocês, que ainda lê esse monte de merda que eu escrevo. Nunca use o "só hoje" o que tiver de fazer, faça agora. Viva agora. Beije agora. Emagreça agora. Se foi magoado (a) perdoe, e esqueça agora. Não fique levando as coisas como eu. Porque digo, de forma mais sincera que posso, esse "só hoje" (quando não é bom) ele mata.


13 de agosto de 2017

Pai, Gorda, resumão de todas as coisas que passam pela minha cabeça

Essa é uma data que me machuca muito. Geralmente não gosto de sair pra lugar nenhum, gosto de ficar no meu quarto fingindo que eu não existo. Que essa data não existe. Que meu pai não existe. Mas minha mãe sempre me "obriga" a ir na casa do meu avô. Mesmo ele me detestando, me tratando com a plena e completa indiferença, tudo por causa do meu pai. Como se eu tivesse culpa de ser filha dele. Deve ter uns 11 anos que não vejo ele, mas ele é presente nas redes sociais. Vive saindo para clubes com as irmãs dele. Mas com os filhos, não vejo nenhuma interação. Não vejo nenhuma intimidade, nem comigo e nem com os meus outros 3 irmãos. Deve ser dolorido pra eles também ter um pai como ele. Quando eu penso em mim, também penso neles. Não sei como é a relação deles com  ele, espero que seja melhor do que minha. ( embora no fundo me causaria mais dor pela rejeição dele) Nessas horas eu queria ter um coração de pedra. Porque assim eu não teria que sentir essas coisas sobre ele...

Para piorar estou me sentindo péssima comigo mesma. Estou detestando meu corpo, detestando de uma maneira - ai não tenho nem palavras- para dizer o quanto estou com ódio de mim. Tentei pensar em uma palavra para dizer o quanto estou insatisfeita com meu corpo. Me olho no espelho e tenho nojo do que vejo, nada me agrada, nenhuma roupa, nem maquiagem, nem tattoos, nem piercings, nem porra  nenhuma. Preciso fechar a boca, preciso pra já, agora, neste momento!


7 de agosto de 2017

Mirror

Eu nunca estive numa fase tão ruim, quanto esta que estou vivenciando. Dizem que toda experiência é válida, quando se tira uma lição disso tudo. Mas parece que eu não consigo aprender. Não me perguntem o peso que eu estou, sinto que estou com 100 kg. A resto de promessas quebradas, e farelo de bolacha mofada pelo meu quarto. Calças jeans menores empilhadas, esperando um dia serem usadas. Mas parece que esse dia nunca irá chegar. Aconteceu algo com você Lua? É a pergunta que tenho me feito todos os dias. Eu nunca fui uma garota feliz. Mas não nunca fui uma garota tão descontrolada. Quanto tenho sido estes meses. A poeira por todo lugar, as aranhas estão escondidas dentro dos buracos, sussurrando coisas que não entendo. Todo dia, quando eu apago a luz elas saem de suas tocas, e traçam mentiras na minha mente. Acordo entrelaçada de pequenas teias, cortantes, sinto que elas podem corta meu pescoço a qualquer momento. Espalhando gordura, sangue, e vermes por todo lugar.
Meu marido coitado, tenta de todas as formas afastar os monstros que me assombram. Mas ele falha toda vez que ele abre a boca. Academia. Não. Exercícios. Não. Controle. Não. Dieta. Não. Tudo é apenas uma montanha de mentiras sujas, que sopraram em meus ouvidos. A Ana me abandonou e me deixou sozinha com os monstros dos espelhos. Eles vivem lá, eles são amigos das aranhas que sussurram coisas que não consigo entender. Aposto que se você encarar o espelho por algum tempo, eles vão encarar você.


3 de agosto de 2017

Flores para Agosto

Eu sempre espero que o mês seguinte melhore, mas parece que nada muda. Não sei, se eu sou pessimista, ou se minha vida é uma merda mesmo. Eu me afastei de tudo, daqui do blog, do meu tumblr, do meu outro blog. Simplesmente desapareci, junto com as minhas promessas e minhas dores. Esse é o mês do meu aniversário, eu deveria estar -5 kg mais magra. Mas julho é um dos piores meses do ano. Principalmente o dia do amigo. ( se é que me entendem ) Mas graças a deus, este mês horrível acabou. Então entra o segundo mês mais complicado ano, que é o mês do meu aniversário. Dia 24/08 faz um ano que contei para minha mãe que eu me corto. Que sou borderline, e tudo mais que vocês já leram aqui. Eu não tenho vindo aqui, pois não há muito o que escrever. Embora eu tenho escrito muito no meu diário. Mas é sempre as mesmas coisas tristeza, fracassos, algumas poucas vitórias. E acredito que vocês estão cansados de ler sobre isso.
Eu vou tentar ser mais presente no blog, e escrever mais nem que seja dois posts por semana. Estes mês eu tenho alguns planos para resolver antes da minha consulta com psiquiatra 29/08. Sei que se eu colocar um pouquinho de esforço, eu consigo resolver tudo. Sinto saudades de algumas meninas que vinham aqui. Todo mundo desapareceu, e isso causa um vazio esquisito dentro do peito. Só espero que todas estejam bem. Principalmente minha Sis. Que agosto seja um mês mais tranquilo.