13 de agosto de 2017

Pai, Gorda, resumão de todas as coisas que passam pela minha cabeça

Essa é uma data que me machuca muito. Geralmente não gosto de sair pra lugar nenhum, gosto de ficar no meu quarto fingindo que eu não existo. Que essa data não existe. Que meu pai não existe. Mas minha mãe sempre me "obriga" a ir na casa do meu avô. Mesmo ele me detestando, me tratando com a plena e completa indiferença, tudo por causa do meu pai. Como se eu tivesse culpa de ser filha dele. Deve ter uns 11 anos que não vejo ele, mas ele é presente nas redes sociais. Vive saindo para clubes com as irmãs dele. Mas com os filhos, não vejo nenhuma interação. Não vejo nenhuma intimidade, nem comigo e nem com os meus outros 3 irmãos. Deve ser dolorido pra eles também ter um pai como ele. Quando eu penso em mim, também penso neles. Não sei como é a relação deles com  ele, espero que seja melhor do que minha. ( embora no fundo me causaria mais dor pela rejeição dele) Nessas horas eu queria ter um coração de pedra. Porque assim eu não teria que sentir essas coisas sobre ele...

Para piorar estou me sentindo péssima comigo mesma. Estou detestando meu corpo, detestando de uma maneira - ai não tenho nem palavras- para dizer o quanto estou com ódio de mim. Tentei pensar em uma palavra para dizer o quanto estou insatisfeita com meu corpo. Me olho no espelho e tenho nojo do que vejo, nada me agrada, nenhuma roupa, nem maquiagem, nem tattoos, nem piercings, nem porra  nenhuma. Preciso fechar a boca, preciso pra já, agora, neste momento!


6 comentários:

  1. O a mais doer é o pra dizer a dor não dar.
    GK

    ResponderExcluir
  2. Oi, Lua! Lembra de mim? Aqui quem fala é o Alejandro, mas exclui aquele meu blogger e agora estou com um novo. Antes de mais nada, já estou-lhe seguindo e ficaria grato caso fizesse o mesmo.

    Hoje é um dia difícil para muitos filhos, um das minhas amigas também não tem o pai presente, embora ele também seja vivo, e outra amiga minha tem o pai falecido, diz ela que ele cometeu suicídio, e outras amigas minhas tem o pai divorciado... Ou seja, você não está sozinha, entendo que seja difícil, mas não vale a pena se deprimir, se colocar para baixo, alias nem você e nem minhas amigas tem culpa, na verdade quem deve se culpar são os pais de vocês, que não enxergam as filhas maravilhosas que tem, e eu no lugar deles não despensaria a oportunidade de tê-las por perto, tirando o pai de uma amiga minha que é falecido. Mas, pelo menos todas vocês tem mães, o que já é muitoooo bom, inclusive a mãe de vocês também faz papel de pai, né? Pois, mãe guerreira pra mim é aquela que não faz só papel de mãe, mas de pai também, tentem se lembrar disso, por mais que este dia seja complicado, viu?

    E sobre a auto estima, como está indo a dieta? Vamos recomeçar novamente? E mudar todo esse mal estar!

    Como é bom ler seu cantinho novamente. Beijinhos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh Alejandro que saudades *U*
      Não reconheci, achei que fosse outra pessoa. Vamos sim, recomecei hoje meu amigo. Obrigada pelo carinho. <3

      Excluir
  3. Quando a gente está péssima por dentro, nada de fora (roupas, tatuagens, piercings, etc) faz a gente ficar bem...

    Espero que você esteja um pouco melhor.
    Torço por vc, Lua!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Linnah :/

      Também espero.

      Torço por ti também

      Excluir

Gentiliza gera gentileza, por favor respeite meu diário. Deixei seu nome e o do seu blog, que lhe faço uma visita assim que puder.
Obrigada <3